Azul anuncia acordo para adquirir a empresa regional Two Flex

Azul fez uma oferta de R$ 123 milhões para adquirir a Two Flex, empresa que atualmente é um importante parceiro da Gol
Não tem comissário: os passageiros são recebidos no avião pelo próprios pilotos da TwoFlex (Thiago Vinholes)
A Two Flex é o maior operador de Cessna Caravan no Brasil, com 17 aeronaves na frota (Thiago Vinholes)

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras anunciou nesta terça-feira (14) que fez uma oferta de R$ 123 milhões para adquirir a empresa regional Two Flex.

“A aquisição do Two Flex ajudará a Azul a aumentar a demanda de clientes, pois poderá levar o serviço aéreo a lugares onde não são servidos hoje, além de conectar cada vez mais pessoas à sua malha de voos e destinos, que é a maior da América Latina. A operação de carga da Two Flex também será uma adição estratégica à Azul Cargo Express, pois poderá levar carga para cidades hoje não atendidas”, diz John Rodgerson, CEO da Azul.

Sediada em Jundiaí (SP), a TwoFlex foi criada em 2013 com a fusão das empresas de táxi-aéreo Two Aviation e Flex Aero. Dona da maior frota brasileira de monomotores Cessna Caravan, com 17 aeronaves, a empresa ganhou certa notoriedade nos últimos meses ao lançar voos a partir de Congonhas, entre eles a “Ponte Barra” com destino ao aeroporto de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro.

“Construímos um ótimo negócio na aviação regional nos últimos anos, conectando cidades menores a grandes capitais em todo o país. Estou ansioso para conectar nossa rede regional à rede doméstica e internacional da Azul”, disse Rui Aquino, CEO da Two Flex e que no passado também foi presidente da TAM (atual LATAM Airlines Brasil).

A venda da TwoFlex para a Azul ainda está sujeita a condições como conclusão da auditoria, negociação de um contrato de compra e venda, e aprovações de órgãos reguladores.

Two Flex é parceira da Gol

A intenção da Azul em adquirir a Two Flex deve promover uma dança de cadeiras no mercado nacional de aviação comercial. A empresa regional atualmente é parceira da Gol, com quem oferece uma série de trechos nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

A parceria entre as duas empresas funciona da seguinte forma: a Gol é responsável pela divulgação dos trechos e venda exclusiva de bilhetes e a Two Flex opera os voos com seus próprios aviões e tripulantes.

Em contato com o Airway, a Two Flex respondeu que neste momento não vai se manifestar sobre a oferta de compra da Azul e seus possíveis efeitos.

Procurada pela redação, a Gol informou “que a aquisição da Two Flex por uma congênere em nada afeta seu plano de expansão regional e o processo de democratização do acesso ao transporte aéreo no país, protagonizado pela companhia ao longo dos 19 anos de sua história. O acordo com a Two Flex de compartilhamento de voos e compra de capacidade representou apenas 0,007% do número de assentos ofertados e 4.185 passageiros transportados em 2019, o que representa 0,012% do total de 35 milhões de clientes atendidos pela Gol no ano”.

*Texto atualizado na quarta-feira (15), às 9:45, com o posicionamento da Gol.

Veja mais: Novo cargueiro BelugaXL da Airbus entra em serviço

 

Total
48
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Júlio
Júlio
1 ano atrás

O acordo que a Gol mantém com a Two Flex, nada mais é que uma forma de ganhar desconto no ICMS. Assim é no Paraná, onde os Cessnas voam quase vazios para rincões esquecidos. O prejuízo nestas rotas é compensado por um belo desconto no imposto, que cai de 18 para 7 por cento.

Com a compra, a Azul, que não têm o desconto máximo, pode tirar o trunfo da concorrente e trazê-lo para si.

Uma baque para os planos da Gol.

Previous Post
Boeing 787 Dreamliner

Em pior resultado desde 2005, Boeing entregou 380 jatos comerciais no ano passado

Next Post

Princesa da Jordânia se torna a primeira mulher piloto de avião do país

Related Posts