Azul estreia o A320neo em Congonhas e Santos Dumont, mas evita a ponte aérea

Companhia aérea obteve certificação para operar o jato de nova geração nos dois aeroportos centrais de São Paulo e Rio de Janeiro após um ano de trâmites regulatórios
O desconto da Azul na Black Friday é 20%, válido para voos com embarques em 2018 (Airbus)
Com 174 assentos, o A320neo foi autorizado pela ANAC a operar no Santos Dumont (Airbus)
O desconto da Azul na Black Friday é 20%, válido para voos com embarques em 2018 (Airbus)
Com 174 assentos, o A320neo foi autorizado pela ANAC a operar no Santos Dumont (Airbus)

A Azul inicia nesta semana os primeiros voos com o jato Airbus A320neo a partir do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e fará o mesmo em Congonhas, na capital paulista, a partir do dia 15. Trata-se da estreia da aeronave da companhia aérea nos dois terminais aéreos centrais das maiores metrópoles brasileiras e ocorre após um longo processo de certificação junto à ANAC que durou um ano.

No entanto, o jato, com 174 assentos, não assumirá voos da ponte aérea Rio-São Paulo nesse primeiro momento. Em vez disso, a Azul optou por utilizar a aeronave da Airbus em rotas entre Santos Dumont e Campinas, Porto Alegre e Brasília, além de rotas entre Congonhas e Cuiabá e Recife.

Estamos muito empolgados com a oportunidade de operar no SDU e em Congonhas com o 20neo. Essa é uma das aeronaves mais novas de nossa frota e, entre outros diferenciais, estão equipadas com TV ao vivo. Em breve, todas elas também terão wi-fi a bordo, o que, com certeza, vai contribuir ainda mais para a experiência e satisfação de nossos clientes. Ao mesmo tempo, com o A320, também aumentamos a oferta de assentos diários nessas bases em praticamente 50%”, explicou John Rodgerson, presidente da companhia.

Pacote SHARP

Até então, a Azul tem operado nos dois aeroportos com aeronaves menores como o turboélice ATR 72 e o Embraer E195, que oferecem de 70 a 118 assentos apenas.

Para operar sobretudo no Santos Dumont, que conta uma pista principal de cerca de 1.300 metros, foi preciso equipar o jato com o pacote SHARP (Short Airfield Package, pacote para pistas curtas) que inclui modificações aerodinâmicas e de controle de voo. Entre eles está a modificação da carenagem da raiz da asa que otimiza o fluxo de ar e permite velocidades de aproximação mais lentas.

Atualmente, a Azul possui 40 unidades do A320neo, a maior frota do modelo na América do Sul. A LATAM também opera o jato, mas numa quantidade bastante pequena, de seis aviões apenas. A companhia aérea, que utilizava o A319 com exclusividade na ponte aérea introduziu o A320 na rota mais movimentada do país no ano passado, mas na variante clássica. A Azul, por sua vez, voa com o Embraer E195-E1, ao menos por enquanto.

A Azul mantém o E195 na ponte aérea Rio-São Paulo (Joao-Carlos-Medau/Wikimedia)

Veja mais: Azul posterga entrega dos jatos E195-E2 para 2024

Total
48
Shares
Previous Post

O que o futuro reserva para a Embraer?

Next Post

Bolsonaro volta atrás e revoga permissão para o Exército ter aviões

Related Posts