Boeing amplia acordo para vender aviões a futuros donos do Vasco

777 Partners fez pedido firme de 30 jatos 737-8-200 dentro de um acordo para até 66 aeronaves
777 Partners é sócio da Flair Airlines e assinou contrato para comprar 70% do Vasco neste ano

A Boeing anunciou nesta terça-feira (19) a venda de 30 jatos 737-8-200 para o 777 Partners, grupo de investimento que tem um portfólio diversificado, de empresas aéreas “low-cost” a times de futebol, incluindo um contrato para comprar 70% do Vasco da Gama.

EXCLUSIVO: Por dentro dos gigantes 777-9 e 737 MAX 10

O pedido firme faz parte de um novo acordo para mais 66 aeronaves da família 737 MAX, o que amplia a carteira de pedidos da 777 Partners para 134 aeronaves desde 2021.

De acordo com a Boeing, o modelo 737-8-200 é capaz de levar cerca de 200 passageiros com um único corredor e pode reduzir em até 20% o uso de combustível, em comparação com os aviões antigos da mesma categoria.

Na segunda-feira, a Boeing e a Delta Air Lines celebraram um acordo para 100 jatos 737 MAX 10 além de 30 opções.

De aviões a futebol

Em junho, o 777 Partners assinou contrato para comprar 70% das ações da futura Vasco SAF (Sociedade Anônima do Futebol) por R$ 700 milhões e mais assunção de dívidas de até R$ 700 milhões.

O contrato atualmente está em análise e deve passar por aprovação do conselho deliberativo e por votação dos sócios do Vasco da Gama. O grupo também é sócio do Sevilha, na Espanha, e do Genova, na Itália.

Com sede em Miami, o 777 Partners é sócio da canadense Flair Airlines, que voa também para Estados Unidos e México. Além disso, o grupo pretende começar as operações de uma nova “low-cost” na Austrália ainda em 2022 e lançar uma terceira “low-cost” num futuro próximo.

A Flair Airlines esteve perto de perder sua licença para operar neste ano, quando a agência canadense de aviação viu um possível controle estrangeiro da empresa.

Depois de mudanças para reduzir o poder de voto da 777 Partners na empresa, o problema foi resolvido e a Flair foi considerada “canadense” o suficiente para continuar voando.

 

Total
4
Shares
Previous Post

Após acordo com a Boeing, Delta encomenda mais 12 A220-300

Next Post

Airbus A330 MRTT é certificado para operações automáticas de REVO

Related Posts
Total
4
Share