Boeing e Delta fecham acordo para até 130 737 MAX 10

Companhia aérea dos EUA era a única entre as grandes do país a não contar com a nova família de jatos de corredor único A
Boeing 737 MAX da Delta

A Boeing e a Delta Air Lines celebraram um acordo para 100 jatos 737 MAX 10 além de 30 opções em Farnborough nesta segunda-feira, 18. O pedido já era dado como certo há algum tempo, a despeito de a companhia aérea dos EUA ter feito várias encomendas junto à Airbus.

A Delta era a única das grandes transportadoras do país a não ter o 737 MAX em sua frota. Anos atrás, a disputa entre o 737 MAX 7 e o atual A220 acabou na Justiça, com a derrota da Boeing.

“O Boeing 737-10 será uma adição importante à frota da Delta, pois moldamos um futuro mais sustentável para as viagens aéreas, com uma experiência de cliente elevada, eficiência de combustível aprimorada e o melhor desempenho da categoria”, disse Ed Bastian, presidente-executivo da Delta.

O último Boeing recebido pela Delta foi o 737-900ER, versão de longo alcance da série NG, em 2019. O acordo entre as duas também inclui a reconfiguração interna de 29 desses jatos, com previsão de conclusão em 2025, mesmo ano em que os primeiros MAX 10 serão entregues.

Apesar do negócio com a Boeing, a Delta deverá anunciar a ampliação do pedido de jatos A220, da Airbus, nesta terça-feira.

Total
34
Shares
Previous Post

Por dentro dos gigantes 777-9 e 737 MAX 10

Next Post

Embraer e Raízen querem estimular a produção e o uso de SAF

Related Posts
Total
34
Share