LATAM devolverá ao menos 19 aviões após concordata

Entre as aeronaves retiradas de operação estão vários A321 e os widebodies de nova geração A350 e Boeing 787
Aviões da LATAM: Aviões da LATAM: ao menos 19 jatos como o A321 serão devolvidos, mas redução da frota deve ser maior
Aviões da LATAM: ao menos 19 jatos como o A321 serão devolvidos, mas redução da frota deve ser maior

Com uma frota de cerca de 320 aeronaves, a LATAM deverá passar por um encolhimento sem precedentes após entrar com um pedido de recuperação judicial nos EUA nesta semana. O grupo chileno, que tem uma pequena participação da família Amaro, ex-dona da TAM, detalhou nos documentos enviados à Justiça americana que deverá devolver ao menos 19 aviões nos próximos dias.

Seis desses jatos são os modelos Airbus A350-900 e Boeing 787, widebodies de última geração e que se diferenciam pela economia de combustível. A LATAM deixará de usar quatro 787-9, de maior capacidade, e dois A350, justamente os dois primeiros entregues à divisão brasileira – prefixos PR-XTA e PR-XTB. Mas é o A321 o modelo que mais será retirado de operação nessa primeira leva, com 11 unidades prestes a serem devolvidas aos arrendadores, entre aviões com matrículas chilenas e brasileiras. Completa a lista de baixas dois A319 locados na LATAM Brasil e hoje estacionados em São Carlos.

A quantidade de aeronaves devolvidas, no entanto, deverá ser ampliada afinal são as empresas de leasing os principais credores da LATAM e razão principal de a companhia aérea ter pedido proteção contra a falência nos EUA, onde ficam seus principais credores. Segundo o plano de recuperação, cerca de 97% dos jatos são alugados, sendo 213 por meio de leasing financeiro e 98 por leasing operacional – apenas nove aviões são próprios.

Em outras palavras, as dívidas da LATAM crescem a cada dia à medida que os aluguéis continuam valendo e a empresa não consegue utilizar esses aviões para gerar receita já que apenas 5% da malha está ativa neste mês. Segundo o jorna Folha de São Paulo, ao menos 13 aeronaves da LATAM Brasil estão proibidas de voar por seus proprietários enquanto negociam com a companhia aérea.

Airbus A350 da TAM
O primeiro A350 da LATAM, ainda com a pintura da TAM, será devolvido (Airbus)

Fora da recuperação judicial

Um dos motivos para a LATAM Brasil ter sido excluída do plano de recuperação judicial envolve justamente a estratégia do grupo em relação à sua frota. É a matriz chilena que faz os contratos de leasing e os repassa para a subsidiária brasileira por meio subarrendamento, mesmo que ela responda pela maior parte dos aviões.

Atualmente, a LATAM Brasil possui 160 aviões, entre eles 129 jatos da família A320, 13 Boeing 767, 10 Boeing 777 e oito A350, mas acaba de receber outros quatro modelos desse tipo e que estavam arrendados para a Qatar Airways.

A companhia aérea deposita suas fichas na injeção de quase US$ 1 bilhão de seus sócios e também numa ajuda do governo brasileiro de R$ 2 bilhões destinados exclusivamente para a LATAM Brasil.

Apenas nove aviões de uma frota de cerca de 320 unidades são de fato da LATAM

Veja também: Delta Air Lines confirma ter assumido 10 Airbus A350 da LATAM

Total
83
Shares
Previous Post

Rússia inicia produção de seu primeiro bombardeiro “invisível”

Next Post

Primeiro helicóptero não tripulado da China realiza voo inaugural

Related Posts