Bombardeiro stealth chinês terá capacidade de ataque intercontinental

Segundo fontes de site de Hong Kong, novo bombardeiro Xian H-20 pode ter alcance para atacar territórios ultramarinos dos EUA, como Guam e o Havaí
Xian H-20
(Weibo)
Xian H-20
Concepção artística do bombardeiro Xian H-20; modelo pode ter grandes semelhanças com o B-2 Spirit (Weibo)

O bombardeiro furtivo Xian H-20 da China, o primeiro do tipo projetado no país, terá uma capacidade “verdadeiramente intercontinental”, expandindo seu alcance muito além do litoral chinês, de acordo com um importante grupo de estudos de poderio militar.

A aeronave ainda está em fase de desenvolvimento, mas o Pentágono acredita que, quando concluído, será capaz de atingir territórios ultramarinos dos EUA, como Guam, enquanto outros analistas acreditam que seu alcance colocará o arquipélago do Havaí na mira dos chineses.

A edição mais recente do relatório do Royal United Services Institute (RUSI), conceituada entidade britânica que aborda temas de segurança global, apresentou um panorama de como a Rússia e China estão desenvolvendo suas forças aéreas, incluindo aviões de última geração e novos armamentos.

“Armado com mísseis nucleares e convencionais, o H-20 representaria uma grande ruptura com a doutrina anterior da Força Aérea do Exército Popular de Libertação (força aérea chinesa) e com a prática de desenvolvimento de equipamentos”, apontou o relatório divulgado no final de outubro.

Segundo o estudo do RUSI, a força aérea chinesa está equipada atualmente como uma “força regional” capaz de penetrar na primeira cadeia de ilhas, uma série de arquipélagos no Pacífico que se estendem das Ilhas Curilas (um território da Rússia), passando pelo Japão e Filipinas.

“O H-20, por outro lado, daria à China uma capacidade de projeção de poder verdadeiramente intercontinental”, cita o estudo da entidade britânica.

Os planos sobre o H-20 foram anunciados por Pequim em 2016 e o bombardeiro pode estar pronto para entrar em serviço em 2025, de acordo com o jornal South China Morning Post, de Hong Kong.

Ainda segundo a publicação, o bombardeiro chinês de última geração será capaz de transportar uma carga útil de 45 toneladas, incluindo armas nucleares, mísseis de cruzeiro furtivos ou hipersônicos. Já o alcance da aeronave é estimado entre 8.500 km e 12.000 km, o suficiente para alcançar Guam e o Havaí a partir do território chinês.

Além do H-20 de longo alcance, o relatório do RUSI também aponta que a China está desenvolvendo bombardeiros de médio alcance e baixa detecção por radares, que irão melhorar a capacidade de ataque do força aérea chinesa no espaço aéreo contestado, em particular sua capacidade de atacar as principais bases dos EUA em Guam e Okinawa.

A apresentação do Xian H-20 era esperada no Zhuhai Air Show, realizado neste mês. No entanto, a aeronave (ou uma maquete do projeto) não deu as caras no evento. Por se tratar de um projeto sensível, os chineses ainda não revelaram detalhes da aeronave ou quando ela será apresentada ao público.

Veja mais: Porta-helicópteros Atlântico da Marinha agora é um porta-aviões

 

 

 

Total
157
Shares
Previous Post
Embraer E-99 - FAB

Embraer entrega primeiro “avião-radar” E-99 modernizado à FAB

Next Post
Embraer Praetor 600 - Flexjet

Tradicional cliente da Embraer, Flexjet recebe primeiro Praetor 600

Related Posts