SAAB Gripen E - Força Aérea Brasileira

Gripen E decola de Navegantes com o pós-combustor do motor acionado (SAAB)

O primeiro caça Gripen E da Força Aérea Brasileira decolou agora pouco do aeroporto de Navegantes (SC) rumo a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP), onde continuará a campanha de testes e certificação. O voo de aproximadamente 560 km entre as duas cidades deve ser realizado pelo jato militar em menos de uma hora.

A aeronave fabricada pela Saab na Suécia chegou ao porto de Navegantes no último domingo (20), transportado por um navio mercante. Por ser um equipamento valioso e ainda em fase de testes, foi mais seguro trazê-lo de barco do que voando. Na madrugada de terça-feira (22), o avião foi deslocado pelas ruas até o aeroporto da Navegantes.

O jato com matrícula FAB4100 que chegou nesta semana em Santa Catarina voou pela primeira vez em agosto de 2019 em Linköping, onde fica a fábrica de caças da Saab.

Embora já esteja em solo brasileiro, a aeronave ainda não será entregue à FAB. O caça, um modelo FTI (Flight Test Instrumentation), ficará baseado em Gavião Peixoto realizando mais testes.

As atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como avaliações da aeronave em condições climáticas tropicais. Além dos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen E, serão testados no Brasil características únicas dos caças brasileiros, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves.

De acordo com a Aeronáutica, os primeiros modelos operacionais importados da Suécia chegarão ao país até o final de 2021. Mais adiante, o caça também será produzido no Brasil.

A apresentação formal do Gripen serpa realizada durante as celebrações do Dia do Aviador, em 23 de outubro, em Brasília (SP), informou a FAB.

No Brasil, o avião sueco será designado como F-39E Gripen (e o modelo biposto, F-39F). Ao todo, a Aeronáutica encomendou 36 aeronaves, sendo 28 modelos monopostos e oito bipostos. O 1° Grupo de Defesa Aérea (1° GDA) da FAB, baseado em Anápolis (GO) será o primeiro esquadrão brasileiro a voar com o novo jato de combate.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, a chegada do primeiro Gripen é um grande marco para o projeto.

“É uma imensa satisfação para a Força Aérea Brasileira ver esta aeronave voando em território nacional. O F-39 Gripen, novo caça multimissão da Força Aérea Brasileira, será a espinha dorsal da Aviação de Caça e veio para reafirmar o compromisso da FAB em manter a soberania do País, defendendo os vinte e dois milhões de quilômetros quadrados sob sua responsabilidade”, declarou Bermudez.

Nos próximos anos, os Gripen vão assumir o posto do antigos caças F-5 Tiger, que voam com as cores da FAB desde a década de 1970.

Veja mais: Novo caça brasileiro, Gripen voou pela primeira vez há 32 anos