Sukhoi Su-35 - Força Aérea da Rússia

O Su-35 é um dos caças mais bem armados e manobrável do mundo (Divulgação)

Nessa última terça-feira (22) foi relatado que um caça Sukhoi Su-30 da força aérea da Rússia caiu durante um voo de treinamento. Um dia após o acidente, várias fontes no país estão indicando que aeronave foi derrubada acidentalmente por um Su-35 na região de Tver, a cerca de 160 km de Moscou.

O Su-30 supostamente derrubado por “fogo amigo” pertencia ao Distrito Militar Ocidental, divisão das forças armadas russas que fica baseada no leste do país. Segundo a mídia local, os dois pilotos que voavam no caça conseguiram ejetar com segurança e a aeronave caiu numa floresta, sem causar danos em estruturas.

Conforme relatou o blog russo Global Adventure, as duas aeronaves praticavam um voo com manobras de combate aéreo quando o piloto do Su-35 ativou o canhão do caça, que por coincidência estava carregado com munição real. Segundo o página, a rajada de projéteis destruiu a empenagem do Su-30, que fazia o papel de avião adversário (“agressor”) no treinamento.

“Um caça Su-35 foi enviado para voos normais (de treino), nomeadamente para servir como adversário de combate aéreo (contra o Su-30). Os mísseis foram removidos do Su-35, mas devido à falta de supervisão, os canhões do avião de combate não foram desarmados”, citou o site russo tentando explicar o que pode ter acontecido, já que o Ministério da Defesa da Rússia não teceu comentários sobre o incidente.

Herança soviética

Os jatos de combate Sukhoi Su-30 e Su-35 formam a espinha dorsal da aviação de caça da força aérea russa. As aeronaves são versões reformuladas desenvolvidas a partir do Su-27 “Flanker”, o último jato de combate projetado ainda nos tempos da Antiga União Soviética. Mais de 200 desses aviões voam atualmente na Rússia, que em breve também terá o reforço do modelo furtivo Su-57.

Veja mais: Rússia pode desenvolver um caça “Super Flanker” a partir de 2027