A Bek Air possui 10 jatos Fokker 100 em sua frota (Bek Air)

Câmeras de vigilância do aeroporto de Almaty, no Cazaquistão, capturam o momento do acidente com o Fokker 100 da companhia Bek Air, ocorrido no último dia 27 de dezembro de 2019.

As imagens que circulam nas redes sociais flagraram o curto voo do Fokker e sua subsequente queda na pista e colisão com um prédio ao lado da área de escape do aeroporto.

Após a decolagem, a aeronave parece começar a rolar para a esquerda e direita antes de perder a pouca altura que havia atingido e se choca com o solo, gerando uma breve explosão.

Autoridades do Cazaquistão ainda não divulgaram as conclusões iniciais sobre as as circunstâncias do acidente, que matou 12 dos 98 ocupantes que estavam a bordo da aeronave morreram.

O Fokker 100, matrícula UP-F1007, voava desde 1996 e era uma das 10 aeronaves desse tipo que a companhia possuía em sua frota.

Informações do site Flight Radar revelam que o Fokker 100 chegou a atingir uma velocidade de 150 nós (cerca de 280 km/h) antes de sair do solo, quando então a velocidade caiu brutalmente.

O Fokker 100 acidentado, número de série 11496, foi uma das últimas unidades fabricadas pela empresa holandesa, que fechou as portas em 1997 com 283 unidades do jato regional entregues. Atualmente, os exemplares que ainda operam voos comerciais estão concentrados em países como o Irã e a Austrália.

Veja mais: Embraer conclui separação da divisão de aviação comercial