COMAC entrega os dois primeiros jatos ARJ21 cargueiros

Aeronaves convertidas para carga foram entregues para a Air Central e a YTO Cargo Airlines em 30 de outubro
Os primeiros ARJ21 cargueiros (COMAC)

A fabricante chinesa de aviões comericiais COMAC realizou uma cerimônia conjunta em 30 de outubro para entregar os dois primeiro jatos regionais ARJ21 convertidos para carga.

As duas aeronaves construídas originalmente para voos de passageiros foram entregues para as empresas Air Central e a YTO Cargo Airlines, em Guangzhou.

O ARJ21-700 cargueiro é capaz de transportar 10 toneladas de carga útil e possui uma ampla porta de carga dianteira além de um sistema de fixação versátil, explicou a COMAC.

O alcance da versão cargueira é de 2.778 km, ou cerca de 1.000 km a menos que o Embraer E190F, que pode levar um pouco mais de carga também (10,7 toneladas).

A YOT Cargo Airlines vai voar com seu ARJ21 de cargas para o Japão, Coreia do Sul e Sudeste Asiático (COMAC)

Assim como o avião chinês, o jato brasileiro também é parte de um programa de conversão de aviões de passageiros.

Os dois primeiros ARJ21-700 convertidos, no entanto, são aeronaves muito novas. O avião de registro B-3388, entregue à Air Central, não completou seis anos desde de seu primeiro voo.

A aeronave operou com a Chengdu Airlines entre março de 2018 e setembro de 2021, quando foi devolvido à COMAC para iniciar o processo de conversão para carga, que foi concluído em setembro.

O E190F pode transportar um pouco mais de carga queo ARJ21, mas sua autonomia é bem maior (NAC)

Já o ARJ21 de matrícula B-3329 é ainda mais recente, com cinco anos e meio em serviço. Assim como o B-3388, o jato foi entregue à Chengdu e voou por apenas 17 meses até retornar à fabricante.

Siga o AIRWAY nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A COMAC afirmou que os ARJ21 cargueiro da YTO Cargo Airlines deverá realizar voos comerciais em breve para destinos no Japão, Coreia do Sul e Sudeste Asiático.

Jato ARJ21 ganhou uma porta de carga frontal (COMAC)

Já o avião recebido pela Air Central está programado para voar para cidades como Zhengzhou, Xangai, Guangzhou e Shenzhen.

O programa de conversão para carga teve início em 2020 e a certificação de tipo foi obtida junto à CAAC (agência de aviação civil chinesa) em janeiro de 2023.

Total
0
Shares
Previous Post

LATAM retomou voos Lima e Havana, em Cuba

Next Post

Blefe ou ameaça real? Ryanair diz que pode cancelar pedidos do 737 MAX 10 por causa dos atrasos da Boeing

Related Posts
Total
0
Share