Conheça os jatos que estão atacando o Estado Islâmico

Até o momento, forças de 15 países já bombardearam o grupo terrorista na Síria e Iraque
O porta-aviões francês Charles de Gaulle já está navegando em direção a zona de conflito (Marine Nationale)
O porta-aviões francês Charles de Gaulle já está navegando em direção a zona de conflito (Marine Nationale)
A Força Aérea da Rússia é atualmente a mais presente no combate ao Estado Islâmico na Síria (Divulgação)
O caça russo Su-34 é um dos mais eficientes na ação contra o EI (Ministério da Defesa da Rússia)

Interferências internacionais em países que passam por momentos de tensão interna ou guerra civil (quando não ambos), como acontece atualmente na Síria e Iraque, não são mais como no passado, que envolviam ações por terra. Esse tipo de ajuda hoje é feito quase que inteiramente pelos céus, com missões de bombardeio que servem para apoiar forças nacionais enfraquecidas e inexperientes ou rebeldes que não contam com recursos aéreos avançados.

Até o momento, o Estado Islâmico já foi atacado por forças armadas de 15 países, que participam da coalização Inherent Resolve, liderada pelos Estados Unidos, ou em ações individuais, como Rússia e França vêm fazendo. O objetivo dessas operações estrangeiras é enfraquecer as forças insurgentes para permitir que forças oficiais da Síria e Iraque possam agir com mais segurança e eficiência por terra, algo essencial para eliminar o grupo terrorista.

Os países envolvidos no conflito tentam evitar ao máximo enviar soldados e veículos de combate para esses territórios, atividades que no passado já se mostraram trágicas e abusivas, como a invasão da antiga União Soviética no Afeganistão e os Estados Unidos no Iraque. Foi em meio a esses cenários conturbados que os grupos terroristas Estado Islâmico e Al Qaeda surgiram – ambos, inclusive, foram armados e financiados por essas mesmas nações (e outras, como a França) quando surgiram.

A cada dia que passa, as nações envolvidas no combate ao EI estão enviando mais aeronaves de combate para a região. Conheça a seguir os jatos militares que estão em ação:

A Rússia é o país mais atuante na Síria, enquanto os demais se concentram em ataques no Iraque (Airway)
A Rússia é o país mais atuante na Síria, enquanto os demais se concentram em ataques no Iraque (Airway)

França

A França vem combatendo o Estado Islâmico na Síria e Iraque antes mesmo dos dois atentados realizados em Paris neste ano. Em setembro de 2014, o governo francês lançou a operação “Chammal” a partir de bases na Jordânia e Emirados Árabes Unidos.

O caça Mirage 2000, já utilizado no Brasil, pode voar a mais de 2.300 km/h (Armee de l'air)
O caça Mirage 2000, já utilizado no Brasil, pode voar a mais de 2.300 km/h (Armee de l’air)

A operação francesa foi iniciada pela Força Aérea da França, com os caças-bombardeiros Dassault Rafale e Mirage 2000. Até o momento, essas aeronaves lançaram bombas de queda livre e guiadas a laser, como a GBU-12 Paveway II utilizada nos chamados “ataques cirúrgicos”.

Com a intensificação das ações, a França também destacou em janeiro deste ano sua Marinha para a frente de combate no Oriente Médio. O porta-aviões de propulsão nuclear francês Charles de Gaulle também já zarpou em direção a zona de combate, levando mais caças Rafale e aviões de vigilância marítima.

O porta-aviões francês Charles de Gaulle já está navegando em direção a zona de conflito (Marine Nationale)
O porta-aviões francês Charles de Gaulle já está navegando em direção a zona de conflito (Marine Nationale)

Atualmente a França possui na região seis caças Rafale, posicionados nos Emirados Árabes, seis caças Mirage 2000, posicionados na Jordânia (sendo 3 Mirage 2000D e 3 Mirage 2000N), além de uma unidade da aeronave de patrulha e monitoramento Atlantique 2, também na Jordânia. Com a chegada do porta-aviões, os franceses terão cerca de 40 aeronaves na região.

EUA

Os EUA estão atualmente na região com sua força aérea (USAF), com esquadrões de caças e bombardeiros estratégicos. No próximo mês está previsto a chegada do porta-aviões USS Harry S. Truman pelo Mar Mediterrâneo. A embarcação trará consigo dezenas de caças-bombardeiros F-18 Hornet.

É a primeira vez que o moderno caça F-22 participa de um conflito (USAF)
É a primeira vez que o moderno caça F-22 participa de um conflito (USAF)

Participam das ações pelo lado norte-americano os caças F-22, F-15 Strike Eagle (versão multi-missão famoso caça F-15), o avião de ataque ao solo A-10 e o temível bombardeiro B-1 Lancer, que pode carregar mais de 50 toneladas de bombas. Os aviões da USAF estão baseados na Arábia Saudita, Turquia e Emirados Árabes Unidos.

A Marinha dos EUA também posicionou o navio de ataque anfíbio USS Essex na região. Essa embarcação carrega caças de pouso e decolagem vertical AV-8 Harrier. Essa aeronave, no entanto, é utilizada apenas em apoio próximo e dificilmente deve entrar em ação contra o Estado Islâmico na Síria ou no Iraque.

Segundo informações do Pentágono, até o dia 3 de novembro as forças armadas dos EUA já haviam efetuado mais de 7.900 ataques aéreos. Nessas missões, militares americanos afirmam terem destruídos mais de 14 mil objetivos do Estado Islâmico e matou cerca de 20 mil combatentes do grupo insurgente.

O B-1 pode carregar mais de 50 toneladas de bombas em velocidade supersônica (USAF)
O B-1 pode carregar mais de 50 toneladas de bombas em velocidade supersônica (USAF)

A operação norte-americana Inherent Resolve começou em dezembro de 2014 e envolve outros 12 países: Austrália, Canadá, França, Jordânia, Holanda, Reino Unido, Bahrein, Turquia, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Tunísia. Somando ações de todas essa nações, já foram realizadas mais de 45 mil sortidas de ataque, sendo 80% delas sobre o Iraque.

A chegada do porta-aviões USS Harry S. Truman vai reforçar significativamente o esforço dos EUA na região (US Navy)
A chegada do porta-aviões USS Harry S. Truman vai reforçar a atuação dos EUA na região (US Navy)

Rússia

O envolvimento da Rússia na guerra contra o Estado Islâmico é tão essencial quanto polêmico. De todas as nações envolvidas nos combates na região, o governo russo é o único que apoia o governo ditatorial de Bashar al-Assad na Síria, um dos poucos governantes do Oriente Médio que resistiram (leia-se repeliram a força) as manifestações da Primavera Árabe, em 2010.

O governo russo também enviou caças Su-27 para a zona de guerra (Ministério da Defesa da Rússia)
O governo russo também enviou caças Su-27 para a zona de guerra (Ministério da Defesa da Rússia)

Operando a partir de aeroportos na própria Síria, os jatos russos são os que têm maiores chances de enfraquecer o Estado Islâmico. Além disso, a Rússia tem apoio do exército local, ao qual ajuda no combate ao grupo rebelde “Exército Livre da Síria”, apoiado pelos EUA – que por sua vez crítica o apoio de Putin ao regime de Assad, um dos maiores compradores de material bélico de fabricação russa.

Apesar de pequeno, o Su-25 possui um poder de fogo devastador (Ministério da Defesa da Rússia)
Apesar de pequeno, o Su-25 possui um poder de fogo devastador (Ministério da Defesa da Rússia)

O jato russo que mais está lançando bombas sobre o EI é o caça-bombardeiro Sukhoi Su-34, um avião supersônico especializado em missões de ataque ao solo. Também estão em ação o Su-25SM, aeronave que também combate ameaças terrestres, o supercaça Su-30SM, e recentemente a Rússia autorizou o uso de bombardeiros estratégicos Tupolev Tu-22, Tu-95 e Tu-160, indício de que os ataques russos serão cada vez mais violentos e destrutivos.

Os ataques com bombardeiros estratégicos, no entanto, serão lançado a partir do próprio território russo. As forças russas ainda têm o suporte de caças Su-27 e bombardeiros Su-24M, além da possibilidade de lançar mísseis de cruzeiro a partir de aeronaves ou embarcações.

O temível bombardeiro russo Tu-160 pode voar a mais de 2.000 km/h e leva mais de 20 toneladas de bombas (Ministério da Defesa da Rússia)
O bombardeiro Tu-160 pode voar a mais de 2.000 km/h e com 20 toneladas de bombas (Ministério da Defesa da Rússia)

Além de forças sírias, outros aliados da Rússia no combate ao EI são o Irã, que enviou forças terrestres para a região, e o grupo paramilitar Hezbollah, que em muitos países é considerado outro grupo terrorista.

Reino Unido

A Força Aérea Real (RAF) do Reino Unido também está presente no combate ao Estado Islâmico no Iraque com uma força de caças-bombardeiro Tornado lançados de bases no Chipre e Catar. A operação britânica, chamada Shader, foi iniciada em outubro de 2014 e já conduziu mais de 1.300 missões que mataram cerca de 330 combatentes do EI.

O caça-bombardeiro Tornado ataca o EI no Iraque a partir de bases na Jordânia e Catar (RAF)
O caça-bombardeiro Tornado ataca o EI no Iraque a partir de bases na Jordânia e Catar (RAF)

O Reino Unido também está empregando pela primeira vez em combate uma aeronave não tripulada, o drone MQ-9 Reaper. Esse aparelho, controlado por satélite, pode permanecer voando por até 24 horas sem pausa e lançar bombas de precisão.

O drone Reaper pode permanecer voando por 24 horas (RAF)
O drone Reaper pode permanecer voando por 24 horas (RAF)

Outros envolvidos

A parte das operações conjuntas e individuais de grandes nações, outros países próximos da Síria e o Iraque também estão se envolvendo a sua maneira nos combates contra o Estado Islâmico. É o caso de Marrocos e Israel.

Desde dezembro de 2014, caças F-16 marroquinos vêm realizando bombardeiros esporádicos contra posições do EI no Iraque. Já as forças israelenses estão em alerta constante devido a proximidade da zona de conflito – os países fazem fronteira.

Israel teme que ações do Estado Islâmico cheguem a sua fronteira (IAF)
Israel teme que ações do Estado Islâmico cheguem a sua fronteira (IAF)

O caso de Israel, porém, é ainda mais delicado. O país também mantém hostilidades com forças nacionais da Síria, antigo rival dos israelenses, e também contra o Hezbollah. O principal meio de defesa e ataque do país é o caça F-15.

*Com a colaboração de Anderson LaMarca, no Cavok.

Veja mais: O Brasil pode deter os países vizinhos pelo ar?

Total
28
Shares
0 0 votes
Article Rating
27 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro Ivo
Pedro Ivo
5 anos atrás

Será que vão rezar pelos civis sírios massacrados? Colocar bandeirinha da Síria no face? Nada né…. Pray for Paris soa chique!

NetoGolias
NetoGolias
5 anos atrás

Aviões … elefantes em loja de cristais … tanta tecnologia para não resolverem nada … inteligência acaba com o terrorismo … o resto é complexo masculino …

João Santos
5 anos atrás

Enquanto isso, o Brasil terá apenas “cacinhas” Gripen, que são muito inferiores aos caças que estão operando na Síria e muito inferiores aos caças das forças aéreas do Peru e do Chile, só para citar dois exemplos geograficamente próximos. EM DEFESA NÃO SE COMPRA O MAIS BARATO, SE COMPRA O MELHOR

infiel
infiel
5 anos atrás

É…Ninguém mandou torturar, matar, seviciar, cometer atentados em nome de um estado islâmico que segundo esses psicopatas que o compõe em sua maioria, não tem nem cacoete de justiça… ACABARAM DE ABRIR AS PORTAS DO INFERNO, POIS COM EUA, RÚSSIA, FRANÇA, E DEMAIS PAÍSES COLIGADOS E UNIDOS, VÃO PULVERIZAR AS FORÇAS…ANTES PORÉM VÃO BLOQUEAR FINANÇAS NO MUNDO TODO…E A CADA ATENTADO, A RESPOSTA SERÁ AINDA MAIS OFENSIVA…SEMEARAM ? AGORA COLHAM…

José Carlos Moraes
José Carlos Moraes
5 anos atrás

Será que esta aviação de guerra não poderia dar uma passadinha aqui e destruir o Estado PTanico e PMDbanico? eles são muito piores

romulo
romulo
5 anos atrás

Será que é possível, lançar “vários ataques, com bombardeios e caças, contra alvos naquela cidade síria” e matar apenas 33 pessoas, somente jihadistas e ainda ferir dezenas deles? Como é possível vários bombardeios em uma cidade não ferir civis inocentes, crianças, etc? Será que a artilharia destes países é tão precisa e bem informada que consegue atingir apenas os locais em que estão os jihadistas? Como é que os europeus tem informações tão precisas com relação à localização destes grupos e também quanto ao número de mortos e feridos? Se tem espiões tão bem infiltrados para se ter estas informações, porque não se evitam então os atentados?
Toda guerra é convarde e mata pessoas inocentes. Não tem essa de que “estamos atacando apenas alvos militares”. Toda bomba destrói muita coisa ao seu redor, logo é impossível lanças várias bombas em alvos e atingir somente estes alvos e as pessoas que estão neles.
Uma guerra covarde dos dois lados.

Marcelo Padilha
Marcelo Padilha
5 anos atrás

Pedro Ivo, petista e arauto de direitos humanos de plantão, o negócio está sendo muito bem conduzido pela coalizão, na forma de BUCHA NO ESTADO ISLÂMICO. Não há falar em direitos humanos para que suprime direitos humanos alheios. É bala e bomba…

Marcelo Padilha
Marcelo Padilha
5 anos atrás

Pedro Ivo, petista e arauto de direitos humanos de plantão, o negócio está sendo muito bem conduzido pela coalizão, na forma de BUCHA NO ESTADO ISLÂMICO. Não há falar em direitos humanos para que suprime direitos humanos alheios. É bala e bomba

Lucas
Lucas
5 anos atrás

JOÃO SANTOS Você esta errado, o Brasil não precisa desses caças porque o país pouco iria usar, e outra quando um país esta em guerra ele compra armamento. Ninguém vai atacar nosso país porque o Brasil é de interesse de todos. O nosso maior inimigo é nossa politica que mata muito mais que o EI.

Bothrops insularis
Bothrops insularis
5 anos atrás

O grande problema é que toda essa parafernália armada é como combater saúvas com dinamite. Não temos mais exércitos contra exércitos.Mas exércitos contra elementos dispersos, a saber,guerrilhas.Talvez a mais diabólica tática de guerra já surgida.Por outro lado, a Rússia (ex-URSS) acabou fazendo um mal terrível ao mundo,ao ceder GRATUITAMENTE ,a licença de fabricação do fuzil AK-47 não só a países satélites (na época) mas também a países árabes e asiáticos, inclusive a Coreia do Norte.Portanto, de russo, os AK-47 não têm mais nada.Viraram arma padrão de terroristas e trafic antes de drogas.Vários desses países “presenteados” fazem qualquer coisa por dinheiro e contra ocidentais,que detestam.

Johnny Pistol
5 anos atrás

Nào se ttata apenas de matar terroristas. É preciso acabar com a logística e os bens, os recursos que usurparam, esses ratos islâmicos. É preciso secar as finanças dessa raça maldita.

Bernardo Valerio
Bernardo Valerio
5 anos atrás

Caro Joao Santos…Chamar o JA Gripen de “cacinha” mostra o quanto você não usou a maior ferramenta da humanidade desde o controle do fogo…a INTERNET!! Muito antes deste evento (internet), já acompanho o mundo da aviação militar e seu emprego em todos os tipos de conflito. Claro que de forma apenas de curiosidade entusiasmada devido as minhas limitações financeiras e o acesso restrito a mais informações. A única diferença entre o Gripen e as aeronaves citadas nesta reportagem (entre tantas outras) é a sua não utilização em emprego de combate real, devido à posição de neutralidade da Suécia na maioria das contendas mundiais. Ainda assim creio que você irá concordar que a qualidade dos equipamentos produzidos por aquele país nórdico atenda as mais exigentes normas. E o Gripen é um caça de 5.a geração enquanto a maioria dos exemplos citados é de 3.a e 4.a gerações. O maior problema que vejo no Projeto FX-2 da FAB é a quantidade de aeronaves a serem compradas. Quanto a Chile e Perú você está muito equivocado no tocante a dizer que possuem aeronaves “superiores” ao Gripen. No momento sim, eles tem em suas forças equipamentos superiores aos nossos em dotação atual!

Fabricio
Fabricio
5 anos atrás

Enquanto isso a mamãe Dilma está preparando nossos mais novos teco-tecos da Embraer para enviar a Síria….. Acho que nem chega lá…kkkk
Como somos medíocres em qualquer assunto…

Lucia
Lucia
5 anos atrás

Ernest Herminguay um falou em um de seus livros; não me perguntem por quem os sinos dobram ..eles dobram por mim, eles dobram por ti, eles dobram por todos.
Sinto pelo povo da Síria como de Paris, como de Mariana, como de qualquer outro lugar.

Tom
Tom
5 anos atrás

Acho que tem de invadir com infantaria para derrotar o estado islâmico. Os caças são importantes, mas tem de combater corpo a corpo os fanáticos. E não adianta a França ficar irritadinha e jogar um monte de bombas no ei(minúsculo mesmo), pois na própria França, há um exército silencioso de fanáticos prontos para agir. Tudo por culpa do próprio governo francês de esquerda(como em toda a Europa), que apóia, e impõe sem restrições o multiculturalismo, que permitiu a imigração desenfreada de religiosos que não aceitam os valores, e costumes ocidentais.

Flávio
Flávio
5 anos atrás

Todo este aparato tecnológico aéreo sendo utilizado não vai resolver o assunto, terrorismo tem a vantagem de ser muito móvel, e de formar pequenas células (grupos) e que passam sem serem detectados, muitas dessa células já devem estar até mesmo fora da região esperando a oportunidade de agir. Fica bem na mídia bombardear a região, sai mais barato do que colocar tropas na região que levaria anos pra eliminar todo foco de rebeldes extremistas.

Antonio
Antonio
5 anos atrás

Esta terra esta contaminada e precisa ser queimada. No meio do trigo cresceu muitas plantas daninhas e joio, nesse caso muito trigo se perderá.
Para isso precisa ser limpa e isso envolve muito fogo, mesmo que tenha que queimar muito trigo. Alguns que hoje podemos chamar de trigo que esta brotando, poderá sofrer uma metamorfose e virar no futuro uma erva daninha ou mesmo um “joio”. Então arranca-se TUDO E PASSA FOGO, sem choro, sem pena, isso faz parte da renovação. (pra quem entender)

Flavio
5 anos atrás

Não existe nada pior que uma guerra de guerrilhas. Matam-se muitos inocentes, que não pediram essa imundice. Lembram do Vietnam, a maior potência militar do planeta, despejou milhares de toneladas de bomba na cabeça de outros inocentes e vejam o que deu.Para acabar com o Vietnam ele teria ser pulverizado, e isso jamais as nações do mundo livre aceitariam. Vamos pedir a Deus o fim desta barbárie.

antonio ferreira dias
5 anos atrás

GUERRA E GUERRA COMEÇARAM!!! AGORA AGUENTEM ESTADO ISLAMICO HESBOLAH PT PMDB PP DEVEM MESMO SERESM VARRIDOS COM UM POUCO DESSAS BOMBAS TB E VEM NOME DE ALA SALA MALEK.

fabio
fabio
5 anos atrás

podiam mandar essa frota bombardiar brasilia , um antro de bandidagem e terrorismo!!!

algemiro
5 anos atrás

as Maiores potencias militares do mundo, russos,americanos, ingleses, franceses,etcc. com super caças, submarios, porta-avioes,tanques, Nao conseguem derrotar uns barbudos que lutam com alguns rifles ultrapassados e facas, nao da pra entender!!!!,

Wilson Lima
Wilson Lima
5 anos atrás

Moderador, sugiro que apague todos os posts relativos a política interna, direitos humanos e religião que estão grassando por aqui. Há na internet milhares de páginas dedicadas a esses assuntos e as poucas dedicadas a aviação não devem ser contaminadas por energúmenos.

Aproveitando a ocasião, queria perguntar quais as características diferem o Mirage do Rafale, as quais levam a França a usar dos equipamentos distintos na operação.

Obrigado e mantenha o bom trabalho!

Vilmar
Vilmar
5 anos atrás

Pedro Ivo , Maria do Rosario de Callas…

Ivani Medina
Ivani Medina
5 anos atrás

Peraí, em 1948, 1967 e 1963 os estados árabes tentaram liquidar Israel que sozinho deu conta do recado. Como é que as modernas potências mundiais em pleno século XXI não conseguem liquidar a porcaria de um grupelho fedido? O islã é um perigoso desconhecido para nós travestido de religião. Nessa crença absurda não há separação entre religião e política. Seus milhares de atentados são tramados em mesquitas e não em ermos por grupos de marginais que se dizem religiosos, como a imprensa tenta iludir a opinião pública. O Líder do Estado Islâmico é um religioso erudito em islã e filosofia.
http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/o-perigo-do-isl-no-brasil

loko
loko
5 anos atrás

estado islanmico vai vira sinza vai cai com seu deus demonio antes de 2018 istado islanmico sera lenda por acredita no inposivel e inexestent os lixo so tem arma em punho e e tão fraco que se explodem a si mesmo matando inocente esse porra n tem nem defeza aeria armas enferujada podre basta 2 jato controlado como joga video games istado islanmico voceis n e nada fraco são fracos e covarde

A
A
5 anos atrás

PARABÉNS A QUEM POSTOU A FOTOS. É UMA FORMA DE TODOS CONHECEREM A CAPACIDADE BRASILEIRA E A GENIALIDADE BRASILEIRA DE ALBERTO SANTOS DUMONT.

Rafael Farias
5 anos atrás

Queria ver a foto do caça F 15 eagle strike, acho o melhor e mais bonito !
Mas não tem.

Previous Post
O jato executivo Legacy 450 agora pode realizar voos transoceânicos sem escalas (Embraer)

Embraer amplia alcance do jato Legacy 450

Next Post
A Embraer ofereceu uma versão de busca e salvamento do KC-390 ao Canadá (Embraer)

Embraer oferece KC-390 de busca e salvamento para o Canadá

Related Posts