Efeito Top Gun: Esquadrão de elite dos EUA terá 1ª mulher piloto

Amanda Lee será a primeira mulher a integrar o seleto time de pilotos do Blue Angels
Amanda Lee será primeira piloto principal do esquadrão Blue Angels em 76 anos

Umas das esquadrilhas acrobáticas mais conhecidas do mundo, os Blue Angels da US Navy (Marinha dos Estados Unidos), contará com uma mulher piloto pela primeira vez em 76 anos de história.

A escolhida é Amanda Lee, que passará por um treinamento obrigatório de cinco meses para pilotar um dos caças F/A-18 Super Hornet durante apresentações pelo país a partir do ano que vem.

A Marinha dos EUA passou a admitir mulheres pilotos em 1974 e permitiu que elas atuassem em missões de combate apenas a partir de 1993. O esquadrão Blue Angels já contou com mulheres na equipe mas nunca na posição de piloto demonstrador.

Outras mulheres já integraram o Blue Angels mas nunca nessa posição (Divulgação/USNavy)

Amanda Lee é de Mounds View (Minesota) e integra atualmente o esquadrão de combate 106, conhecido como “Gladiators”. Ela entrou para a Marinha em 2007.

Podem participar da seleção para o Blue Angels apenas integrantes da Marinha (US Navy) ou dos Fuzileiros Navais (Marines) com mais de 1.250 horas de voo tático e que são qualificados para operar em porta-aviões.

Uma das especialidades dos Blue Angels são as formações de aviões separados por poucos metros (US Navy)

Em 2019, Lee foi uma das nove pilotos que realizaram a primeira apresentação 100% feminina da Marinha americana. A exibição ocorreu durante o funeral da capitã Rosemary Mariner, que foi a primeira mulher a chefiar um esquadrão oficial da força aérea dos EUA.

A escolha ocorre poucos meses após o lançamento do filme “Top Gun: Maverick”, que atualizou o original de 1986 com a inclusão de uma piloto mulher no esquadrão de elite. No filme, Natasha ‘Phoenix’ Trace é interpretada por Monica Barbaro.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Monica Barbaro (@monicabarbaro)

 

Total
28
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Lopes
Marcelo Lopes
12 dias atrás

Efeito TOP GUN? Pra quê isso? Não TEM que ter mulher no grupo… mas PODE ter mulher no grupo… se ela for competente, se for possível e etc… é uma insanidade esse mundo em que todo o resto tem que se colocar de joelhos diante de uma minoria chorona…Temos que parar com isso de ter que igualar mulheres e homens…somos diferentes e essa é a beleza… há setores que mulheres podem (e deve se ela quiser, se é competente) exercer igualmente com homens, mas é uma bobagem essa abordagem forçada em que essa militância feminista fica impondo à sociedade só pra satisfazer a doença dessa militância, mas que na verdade não tem verdadeiro interesse nas mulheres.. Cadê a mulher trabalhando nas plataformas de pretóleo? nas minas de carvão que ainda existem e etc? Vamos forçar a que elas trabalhem nessas profissões perigosas também?? A mulher já tem seu valor e até dizer isso é um absurdo como se fosse necessário dizer…não TEM que estar em todo lugar não, mas estará se for preciso, se for capaz, se ela quiser… Mas estava me esquecendo: Parabéns à Oficial Amanda Lee!!

Last edited 12 dias atrás by Marcelo Lopes
Previous Post

KC-30 é o maior avião da história da FAB; conheça outros gigantes brasileiros

Next Post

Filipinas cancela compra de helicópteros russos com medo de sanções

Related Posts
Total
28
Share