Aeroporto de Guarulhos: concedido, terminal bateu seu recorde de passageiros em 2018 (Caio Melow/Wikimedia)

Após um período em que a crise econômica fez com que seus números perdessem força, os principais aeroportos brasileiros tiveram crescimento significativo em 2018. Dos 24 maiores terminais aeroportuários analisados por Airway (a exceção foi o aeroporto de Porto Seguro que não divulga seus dados em seu site), 19 tiveram alta nos números.

O aeroporto de Navegantes teve a alta mais expressiva, com cerca de 20% de crescimento em relação a 2017 enquanto Guarulhos, novamente o maior aeroporto brasileiro tanto em voos internacionais quanto nacionais, foi responsável por 60% do crescimento de passageiros transportados no ano passado.

O terminal paulista, aliás, bateu seu recorde histórico de passageiros com 42,2 milhões de pessoas transportadas (soma de voos nacionais e internacionais). Travado pela quantidade de slots disponíveis, Congonhas teve leve crescimento, mas manteve a segunda colocação no ranking, enquanto Brasília, com 5,6% de alta, foi o terceiro.

O Galeão, 4º colocado no ranking, apresentou os dados mais negativos da lista de Airway, com queda de 7,6% em seu movimento, causado exclusivamente pela redução nos voos nacionais: foram quase 1,5 milhão de passageiros a menos do que no ano passado. Em compensação, o terminal fluminense apresentou a segunda maior alta absoluta em passageiros internacionais, com quase 220 mil embarques e desembarques no ano passado.

Guarulhos segue como o maior aeroporto brasileiro, mas outros terminais têm ampliado sua presença (clique para ampliar)

Hub ceareanse

Com o início das concessões de quatro aeroportos, houve uma expressiva alta nos embarques e desembarques internacionais em 2018 em Florianópolis, Porto Alegre, Salvador e Fortaleza. A capital cearense, aliás, foi o maior destaque do ano passado. Com a implantação de um hub internacional pela Air France e KLM em parceria com a Gol, o Aeroporto Pinto Martins viu seu movimento crescer 12%. Com isso, o terminal ultrapassou Salvador e agora só está atrás de Recife em tráfego internacional.

Por falar em concessões, nada menos que sete dos dez aeroportos mais movimentados do Brasil são operados pela iniciativa privada. Dos 24 aeroportos analisados, 10 são concessões que responderam por um crescimento de 4,9% em 2018 enquanto os terminais nas mãos da Infraero (os 14 maiores) tiveram apenas 2,3% de alta.

Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza: movimento internacional cresceu significativamente em 2018 (GF)

Portas abertas para o exterior

Chama a atenção, no entanto, como os voos internacionais se expandiram em 2018, apesar do dólar nas alturas e dos efeitos da crise econômica. Os 24 aeroportos comentados aqui viram passar por seus terminais nada menos que 2 milhões de passageiros a mais que em 2017, quase 10% a mais.

Em números absolutos, Guarulhos absorveu quase metade desse movimento (900 mil passageiros), mas vale observar que todos os grandes aeroportos internacionais brasileiros tiveram elevação no movimento internacional.

Embora o maior aeroporto do país e também o Galeão concentrem praticamente 80% dos passageiros internacionais a presença de voos do exterior em terminais como Viracopos, Confins, Recife, Belém e Foz do Iguaçu revelam que esses destinos têm conseguido viabilizar uma demanda suficiente para garantir voos diretos para outros países, algo muito mais confortável e prático para seus usuários.

Aeroporto Santos Dumont, no Rio: sem investimentos, terminais nas mãos da Infraero cresceram menos (Infraero)

Veja também: Viracopos é eleito pelos passageiros o melhor aeroporto do Brasil em 2018