Em meio à propostas do exterior, Índia decide comprar mais 83 caças HAL Tejas

Força Aérea deve assinar acordo durante a Aero India air show, que ocorre nesta semana em Bangalore. País também analisa ofertas da Boeing, Lockheed Martin e Dassault, entre outras
O caça indiano Tejas: novo pedido de 83 unidades (Ashwin Kumar)

A escalada militar da Índia não dá tréguas, com encomendas de novos caças se sucedendo de forma ininterrupta. Mas em vez de buscar aeronaves no exterior, o governo do Primeiro Ministro Narendra Modi desta vez decidiu incentivar a indústria local.

Um acordo anunciado em janeiro para 73 caças HAL Tejas Mk-1A e 10 treinadores Tejas Mk-1 será assinado nesta semana durante o Aero India Air Show, que ocorre em Bangalore. A aeronave é um projeto local há muitos anos desenvolvido pela Hindustan Aeronautics Limited (HAL), empresa controlada pelo governo.

Trata-se de um caça leve monomotor, que usa um turbofan GE 404F2 com pós-combustor e é capaz de atingir Mach 1.6 (1.975 km/h). O Tejas possui asa delta e entradas de ar laterais que de certa forma lembram o Saab Gripen, mas o caça indiano é menor, com apenas 13,2 m de comprimento, 8,2 m de envergadura e peso máximo de decolagem de 13,5 toneladas – o avião sueco tem 15,2 m de comprimento, 8,6 m de envergadura e peso máximo de decolagem de 16,5 toneladas.

Segundo a imprensa local, o HAL Tejas Mk-1A será equipado com um radar AESA (Radar de varredura eletrônica ativa), mísseis BVR (além do alcance visual), suíte de guerra eletrônica, controles fly-by-wire e sonda para reabastecimento aéreo. As primeiras unidades serão entregues a partir de 2024 numa cadência anual de 16 caças. Atualmente, existem cerca de 10 aviões em serviço na força aérea do país.

Exportação

Nesta quinta-feira, o CEO da HAL, R Madhavan, afirmou que “países do Oriente Médio e Sudeste Asiático expressaram interesse no caça Tejas Mk 1A a um preço básico de apenas 3 bilhões de rúpias por aeronave (R$ 230 milhões)”.

Em paralelo à encomenda do HAL Tejas, o governo indiano também tem fechado negócio com outros países. Após encomendar 36 caças Rafale em 2016, cujos primeiros aviões foram entregues no ano passado, a Força Aérea da Índia também fechou um pedido 21 caças MiG-29 e 12 Su-30 com a Rússia.

Agora os holofotes estão voltados para a concorrência para 114 caças avançados que será decidida entre os modelos como o F-21 (Lockheed Martin F-16), Boeing F-15EX, Eurofighter Typhoon, MiG-35 e o Gripen, entre outros.

Caça HAL Tejas (Deb Rana)

Veja também: Versão de exportação do Su-57 participa de feira aeronáutica na Índia

Total
63
Shares
Previous Post
Airbus A320neo

Ainda distante dos bons tempos, Airbus entregou 21 aviões comerciais em janeiro

Next Post
Pilatus PC-24

Pilatus lança nova versão utilitária do PC-24 para até 10 passageiros

Related Posts