Emirates Airlines quer voar diariamente para a Colômbia via Miami

Companhia aérea solicitou autorização para agência de aviação civil colombiana para voar para Bogotá
Boeing 777 da Emirates (Emirates)

A Emirates Airline poderá ter em breve um novo destino na América do Sul, a cidade de Bogotá, capital da Colômbia.

A companhia aérea com sede em Dubai solicitou autorização para a Aerocivil, autoridade de aviação civil colombiana, para estabelecer uma rota para o Aeroporto Internacional El Dorado com até sete frequências por semana.

O voo, no entanto, não será direto, mas com escala em Miami, aproveitando a “quinta liberdade”. A aeronave a ser usada na rota deverá ser o Boeing 777, da variante -200 ou da -300.

Siga o AIRWAY nas redes: WhatsApp | Telegram | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

A Aerocivil deverá avaliar o pedido ainda nesta semana e se aprová-lo, colocará mais uma empresa aérea na movimentada rota entre Bogotá e Miami, hoje operada por empresas como American Airlines, Avianca e LATAM.

Apenas São Paulo com o A380

A capital da Colômbia será o quarto destino da Emirates na América do Sul, que já voa para Buenos Aires, uma extensão do voo do Rio de Janeiro feito pelo 777, e para São Paulo, única cidade no continente a conta com o Airbus A380, maior avião de passageiros do mundo.

Aeroporto El Dorado, em Bogotá, Colômbia (EEIM)

A Emirates, no entanto, já teve Santiago do Chile como destino, que era uma extensão de um segundo voo operado para São Paulo com o Boeing 777. O voo foi descontinuado em 2019.

A nova rota para Bogotá promete acirrar a disputa pelo posto de aeroporto mais movimentado da América do Sul.

El Dorado foi o 1º colocado nos últimos anos, em meio à pandemia do coronavírus, mas voltou a ser superado em 2023 pelo Aeroporto de Guarulhos, que movimentou 41,2 milhões de passageiros contra 39,5 milhões.

Total
0
Shares
Previous Post

Airbus já teria avisado clientes sobre atrasos nas entregas de jatos comerciais em 2024

Next Post

Estados Unidos conseguem reaver Boeing 747-300 que estava apreendido há 18 meses na Argentina

Related Posts
Total
0
Share