Encalhado há 10 anos, Boeing 747-8 executivo pode ser sucateado nos EUA

Jumbo com cabine VIP inacabada e com pouco mais de 30 horas de voo pode ser o primeiro 747-8 a ir para o desmonte
Boeing 747-8 BBJ com registro N458BJ fotografado momentos antes de decolar da Basileia (BSL Planespotter)

Na última sexta-feira (15), o Boeing 747-8 BBJ executivo com registro N458BJ decolou da Basileia, na Suíça, em direção ao aeroporto de Marana, no deserto do Arizona, nos Estados Unidos, após permanecer mais de 10 anos armazenado.

A aeronave hoje em nome do Bank of Utah foi encomendada originalmente pelo governo da Arábia Saudita para transportar o príncipe herdeiro saudita Abdul Aziz, que morreu em 2011. O avião ficou pronto e voou apenas em 2012, mesmo ano em que foi ele enviado para receber a cabine executiva na Basileia. O processo, porém, nunca foi finalizado e a aeronave foi colocada à venda.

Na época em que foi anunciado para venda, o preço pedido foi considerado uma pechincha: US$ 95 milhões, quase um quinto do valor de um 747-8 novo de fábrica. A “quilometragem” do Jumbo saudita, por outro lado, faz dele uma aeronave quase “zero km”, com 29 horas de voo registradas, como mostrava a oferta.

Levada aos EUA, a aeronave ainda segue com futuro incerto, embora rumores apontem que o destino do modelo é ser desmantado e doar suas peças. Se isto acontecer, será a primeira célula de um 747-8 desmontada.

Versão mais recente do clássico Jumbo, o 747-8 chegou ao mercado em 2011. Desde então, a Boeing entregou um total de 153 exemplares da aeronave, sendo 36 modelos com cabine de passageiros, 107 de carga e 10 747-8 BBJ executivos.

A lista de produção do 747 ainda contém pelo menos mais seis aeronaves, incluindo quatro cargueiro para a Atlas Air, que devem ser entregues neste ano, e mais dois modelos no padrão VC-25B (o popular Air Force One), os novos aviões presidenciais dos EUA.

Total
41
Shares
Previous Post

Romênia suspende voos com caças MiG-21 e acelera compra de modelos F-16

Next Post

Polônia pode receber caças Eurofighter italianos para o lugar dos MiG-29

Related Posts