Os Tucanos em serviço na Colômbia já atuam em combate contra as FARC (FAC)

A Força Aérea da Colômbia (FAC) recebeu de volta no final de junho o último de seus 14 aviões de treinamento e ataque leve Tucano (EMB-312) que passaram por um processo de modernização. Com a atualização, os aparelhos receberam a nova designação AT-27M.

A modernização das aeronaves foi realizada pela Corporación de la Industria Aeronáutica Colombina (CIAC), empresa estatal controlada pelo Ministério da Defesa da Colômbia que em 2014 foi certificada pela Embraer para atuar como centro mundial de manutenção e serviços relacionados ao Tucano. O processo levou seis anos para ser concluído.

Os aviões modernizados receberam novos sistemas aviônicos, fornecidos pela Collins Aerospace, e dois painéis digitais no lugar dos antigos mostradores analógicos. O CIAC também realizou uma revisão completa nos Tucanos, que ainda ganharam asas e trens de pouso novos. Com a atualização, a vida útil dos turboélices foi prolongada em 15 anos, informou a FAC.

O projeto de modernização dos Tucanos colombianos foi concebido pela Embraer, que entregou o primeiro protótipo com as atualizações em 2013 – as demais unidades foram modificadas na Colômbia. Os aviões fabricados no Brasil foram recebidos pela FAC a partir de 1992.

A atualização realizada nas aeronaves da FAC é semelhante a proposta aos Tucanos da Força Aérea Brasileira, que em 2018 lançou uma licitação para modernizar 50 aparelhos. No entanto, o projeto ainda não foi iniciado. No Brasil, os EMB-312 servem como aviões de treinamento avançado.

Veja mais: Os combates enfrentados por aviões da Embraer