Gol faz “voo técnico” com o 737 MAX após liberação da ANAC

Empresa afirmou que o retorno das aeronaves aos voos comerciais ocorrerá nas próximas semanas
Boeing 737 MAX 8 - Gol Linhas Aéreas
(GOL)
Boeing 737 MAX 8 - Gol Linhas Aéreas
A Gol encomendou mais de 100 jatos da família 737 MAX (GOL)

A Gol realizou nessa quinta-feira (26) seu primeiro voo técnico com o Boeing 737 MAX 8, sendo a primeira primeira companhia aérea do mundo a decolar com a aeronave com todos os requisitos de atualização incorporados, após a revogação da suspensão pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Segundo a companhia, o voo operacional foi realizado com a presença de representantes da ANAC e da Boeing a bordo, e foi comandado por pilotos da Gol recentemente treinados nos EUA. A aeronave testada foi o 737 MAX 8 com matrícula PR-XMA, a partir do aeroporto de Confins (MG).

“Ressaltamos que, nos próximos dias, como um dos requisitos exigidos antes da retomada ao serviço do Boeing 737 MAX, serão realizados voos técnicos sem passageiros com cada uma das sete aeronaves da companhia. Por deliberação própria e em linha com sua cultura de excelência em segurança, a Gol optou por exceder aos requisitos regulatórios e realizará múltiplos voos técnicos adicionais ao recomendado”, informou a Gol em comunicado.

A empresa indicou que o retorno das aeronaves aos voos comerciais regulares ocorrerá de forma progressiva ao longo das próximas semanas.

626 dias no chão

A Gol, por iniciativa própria, suspendeu os voos com o 737 MAX 8 em 11 de março de 2019, um dia após o acidente com um modelo do mesmo tipo operado pela Ethiopian Airlines, na Etiópia. A tragédia na África aconteceu cinco meses após a queda de um jato igual da Lion Air, na Indonésia. Os dois desastres deixaram um total de 346 mortos.

A ordem de aterramento da aeronave no Brasil foi oficializada pela ANAC em 13 de março de 2019, mesmo dia em que o avião da Boeing foi suspenso pela FAA, a agência de aviação civil dos EUA, após interferência do presidente Donald Trump.

O pedido original da Gol previa a aquisição de 135 jatos da família MAX, sendo 110 modelos MAX 8 e mais 30 MAX 10. Em abril, no início da crise no setor aéreo causada pela pandemia da COVID-19, a companhia revisou o pedido e excluiu 34 aeronaves da encomenda.

No longo prazo, a Gol planeja substituir todos os modelos 737 NG (91 modelos 737-800 e 24 737-700) de sua frota pelos novos jatos da série MAX, que no site da companhia agora são citados como “737-8”.

A Gol recebeu os primeiros 737 MAX em junho de 2018 e tinha grandes expectativas com o novo jato da Boeing. Mais e eficiente e com maior capacidade de passageiros, o MAX poderia expandir rapidamente os negócios da companhia, com mais opções de destinos, sobretudo internacionais, e aumentar a rentabilidade substituindo os modelos 737 NG da geração anterior. Tudo isso ainda pode acontecer, mas certamente será bem mais devagar que o esperado.

Veja mais: Embraer instala filtros HEPA nos jatos ERJ-145

Total
12
Shares
Previous Post
PHM Atlântico - Marinha do Brasil

Porta-helicópteros Atlântico da Marinha agora é um porta-aviões

Next Post
COMAC C919

COMAC finaliza projeto do C919; próximo passo é a certificação

Related Posts