Helicóptero “invisível”: modelo da imagem pode ser o antecessor dos aparelhos usados na operação que matou o terrorista Osama Bin Laden (Twitter)

No dia 2 de maio de 2011, as forças especiais da Marinha dos EUA realizaram uma operação secreta no Paquistão que culminou com a execução de Osama bin Laden, fundador do grupo terrorista Al-Qaeda e considerado o autor do atentado contra as torres gêmeas em Nova York no fatídico 11 de setembro de 2001. Até hoje uma parte dessa história permanece em sigilo e diz respeito aos helicópteros usados na missão, uma suposta variante furtiva (invisível aos radares) do UH-60 Black Hawk.

No entanto, esse segredo, ou parte dele, pode ter sido revelado. Um post publicado neste mês na conta jmscaronte do Twitter mostra a imagem de uma versão severamente modificada do Black Hawk, possivelmente um modelo que antecedeu os helicópteros usados durante o ataque contra Bin Landen e que só ganhou notoriedade devido a um erro dos militares dos EUA.

O ataque surpresa dos EUA contra o “complexo de Abbottabad”, onde Bin Laden vivia, foi lançado de madrugada a partir do Afeganistão. Durante esta operação, que exigiu a invasão do espaço aéreo do Paquistão, os soldados americanos foram transportados até o objetivo por um par de helicópteros especialmente modificados para desviar ondas de radar e emitir um baixo nível de ruído. O que os americanos não esperavam é que uma dessas aeronaves sofreria um acidente durante o pouso no local da missão.

Quando o dia amanheceu, manchetes sobre a morte de Bin Laden invadiram os noticiários do mundo inteiro, assim como as imagens dos destroços do helicóptero secreto perdido na operação – antes de deixar o local com o corpo do terrorista, os militares dos EUA explodiram a aeronave para dificultar que seus segredos fossem revelados. A fotografia mais famosa mostra um rotor de cauda parcialmente destruído e com detalhes intrigantes, algo totalmente diferente do formato tradicional do Black Hawk.

Imagens dos destroços do helicóptero furtivo dos EUA rodaram o mundo após a morte de Bin Laden

Fabricante do UH-60, a Sikorsky Aircraft nunca revelou informações sobre o suposto helicóptero furtivo usado na operação. A Marinha dos EUA também nunca comentou o assunto.

Acredita-se que os helicópteros que invadiram os céus do Paquistão possuíam materiais especiais para absorver ondas de radar e um design com linha acentuadas e superfícies planas, técnicas que anteriormente foram empregadas em outras aeronaves furtivas, como o bombardeiro F-117 Nighthawk.

Além disso, sabe-se que a Sikorsky possui certa experiência em projetos de aeronaves asas rotativas furtivas. Entre 1996 e 2004, a fabricante, em parceria com a Boeing, desenvolveu e testou o RAH-66 Comanche, um helicóptero de reconhecimento e ataque furtivo, que posteriormente foi considerado inviável pelo Exército dos EUA e o programa foi encerrado. Ou então o projeto continuou em sigilo e deu origem ao Black Hawk “invisível”, o helicóptero que segundo as forças armadas dos EUA jamais existiu…

Concepção artística do Black Hawk furtivo, que acabou apelidado como “Silent Hawk”

Veja mais: Conheça os helicópteros mais letais do mundo