Jato comercial realiza primeiro pouso na Antártica

Boeing 757 da companhia Icelandair pousa pela primeira em uma pista de gelo
O Boeing 757 levou quatro horas e meia para voar de Punta Arenas, no Chile, até a Antártica (ALE)
O Boeing 757 levou quatro horas e meia para voar de Punta Arenas, no Chile, até a Antártica (ALE)
O Boeing 757 levou quatro horas e meia para voar de Punta Arenas, no Chile, até a Antártica (ALE)
O Boeing 757 levou quatro horas e meia para voar de Punta Arenas, no Chile, até a Antártica (ALE)

Voos para a Antártica são realizados atualmente somente por aeronaves militares, como o famoso cargueiro Lockheed C-130 Hércules. Mas isso pode mudar em breve. Um Boeing 757-200 da companhia aérea Loftleidir Icelandic, uma subsidiária da IcelandAir, da Islândia, pousou pela primeira vez em uma pista de gelo na região de Union Glacier, no continente gelado.

O pouso ocorreu na última quinta-feira (26) e serviu para comprovar a viabilidade na utilização de aeronaves de passageiros convencionais na Antártica. O projeto é uma parceria entre a companhia aérea islandesa e a agência Antarctic Logistics & Expeditions (ALE), que já leva turistas para o continente de gelo por via marítima e por “carona” em aviões cargueiros.

A aeronave que voou para a Antártica foi um Boeing 757-200ER configurado com 62 assentos de classe executiva. O jato da Icelandic decolou de Punta Arenas, no sul do Chile, e levou quatro horas e meia para chegar ao destino.

A agência de turismo ainda está estudando a possibilidade de utilizar jatos comerciais no polo sul, tanto para transportar passageiros como também cargas. Se for aprovada, essa será a primeira linha aérea regular comercial para a Antártica.

“Além de apoiar visitantes e expedições científicas, voos regulares para a Antártica também ampliam a capacidade de evacuação na região, garantindo ainda mais segurança as operações”, aponta o site da ALE.

O jato pousou na pista em Glacier Union sem problemas (ALE)
O jato pousou na pista em Glacier Union sem problemas (ALE)

Union Glacier é um dos pontos agitados da Antártica, onde também foi montado o maior aeroporto do continente, que possui uma pista de gelo com 3 km de extensão. O aeródromo, que é operado justamente pela agência ALE, é certificado pelo departamento de aviação do Chile, e recebe aeronaves do mundo inteiro em missões de apoio a suas bases do polo sul.

O pouso do Boeing 757, porém, não foi o primeiro de um jato comercial no continente de gelo Em 2009, um Airbus A319 do governo australiano, portanto uma aeronave oficial e não comercial, viajou da Austrália e aterrou em Casey, outra região movimentada da Antártica que também possui um aeródromo de grande capacidade.

Fonte: Jornal do ar

Veja mais: Airbus pode construir aviões com cabines que desmontam

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
clodoaldo
clodoaldo
6 anos atrás

Parabéns suas reportagens são muito interessantes, acompanho sempre, continue assim

Junio Oliveira
6 anos atrás

Como não poderia deixar de ser, mais um grande artigo do Thiago. Parabéns!
Continue nos presenteando com seus artigos

Humberto Leite
Humberto Leite
6 anos atrás

Pode ter sido o primeiro pouso de um 757, ou o primeiro pouso dessa companhia. Mas definitivamente não é a primeira vez que um jato comercial pousa na Antártica.

EDUARDO GOMES
EDUARDO GOMES
6 anos atrás

Ótimas matérias acompanho sempre

Previous Post

Airbus pode construir jatos com cabines desmontáveis

Next Post
Os aviões de passageiros mais seguros do mundo

Os aviões de passageiros mais seguros do mundo

Related Posts
Total
0
Share