Jatos da Embraer têm sido requisitados em meio ao caos nas viagens aéreas

Companhias aéreas como KLM, TAP e Airlink têm se valido do leasing de E-Jets para dar conta da demanda represada por conta da Covid-19
Jato E190 da Airlink (AL)

A enorme demanda por viagens aéreas no mundo e os problemas de infraestrutura e mão de obra que acometem empresas aéreas e aeroportos têm motivado ações emergenciais para dar conta do crescimento da procura por passagens.

Uma das iniciativas tomadas por algumas companhias aéreas tem sido contar com os E-Jets, os jatos comerciais da Embraer que possuem uma capacidade de passageiros adequada para rotas alimentadoras.

A TAP, por exemplo, já confirmou a intenção de receber mais seis E-Jets, sem especificar de quais versões. Atualmente, a principal companhia aérea portuguesa opera nove E190 e quatro E195, com 108 e 116 assentos, respectivamente. Segundo disse a CEO da empresa, Christine Ourmières-Widenero, ao site Sam Chui, os jatos reforçarão o hub da TAP em Lisboa.

Outra grande operadora dos aviões brasileiros, a KLM Cityhopper, encontrou outra forma de ampliar sua frota da Embraer. A companhia aérea holandesa fechou um wet-lease com a German Airways para ter dois E190 em serviço em sua malha aérea.

Um E190 da German Airways

O modelo de aluguel wet-lease inclui avião, tripulação e outros custos e é uma forma de incorporar rapidamente mais oferta de assentos. A KLM está sob pressão por conta da alta demanda de passagens que afetou seus voos recentemente.

Reforço na África do Sul

Longe da Europa, a situação não é muito diferente. A companhia aérea sul-africana Airlink, grande cliente da Embraer, assinou um contrato de leasing com a Nordic Aviation Capital (NAC) nesta semana para receber três E195.

A Airlink com isso irá suprir a lacuna deixada pelo fim da Comair, uma companhia aérea de baixo custo que operava como franquia da British Airways e que encerrou suas atividades em maio.

A procura pelos jatos de primeira geração da Embraer já ocorria até mesmo antes da pandemia, mas parece ter ganhado força nos últimos tempos, enquanto a fabricante tenta encontrar clientes para a nova geração, os E2.

A TAP voa com 13 jatos da Embraer repassados pela Azul (Liam McManus)

Total
14
Shares
Previous Post

Airbus A220 alcança 220 unidades entregues

Next Post

Primeiro Airbus A350 da Azul pode chegar ao Brasil em agosto

Related Posts
Total
14
Share