O segmento de “super médios” foi o que mais cresceu em 2019 por conta de novos modelos como o Praetor e o Longitude (Cessna)

A GAMA (General Aviation Manufacturers Association), entidade que reúne os principais fabricantes da aviação geral e executiva, divulgou nesta semana seu balanço de entregas de 2019, revelando uma alta expressiva no segmento de jatos executivos. Foram 809 envios aos clientes (o setor prefere não usar o termo venda ou entrega), alta de 15% em relação a 2018 quando foram remetidos 703 aeronaves.

A análise mais demorada nos números revela que um segmento em particular teve uma procura bem acima da média, puxando o bom resultado, os chamados “Super Midsize Jets”, ou jatos executivos super médios, categoria logo abaixo dos grandes aviões. Foram 147 aeronaves ao todo, alta de 44% em relação ao ano retrasado, motivado pela chegada de novos modelos como o Citation Longitude e o Embraer Praetor 600. O destaque no segmento, no entanto, segue com o Challenger 350, da Bombardier, com 76 envios.

Se somarmos os números dos jatos de médio porte, a categoria responde hoje por quase um terço do setor de jatos executivos, atrás apenas dos modelos leves e super leves que reúnem 41% do resultado de 2019 – os grandes jatos ficaram com um naco de 26% enquanto as aeronaves comerciais adaptadas permanecem com apenas 1% de participação.

A fabricante que liderou o ranking em 2019 foi novamente a Cessna, do grupo Textron, com um total de 206 jatos. A segunda colocada desta vez foi a Gulfstream, parte da General Dynamics. Uma das mais antigas empresas a vender jatos executivos, ela enviou nada menos que 147 aeronaves no ano passado, superando a Bombardier, que acumulou 141 unidades, menos do que a meta de ultrapassar as 150 aeronaves. A Embraer continua com a 4ª posição, com 109 envios contra 91 em 2018, alta de quase 20%.

O suíço PC-24, da Pilatus, cresceu e já ameaça o reinado do Phenom 300 entre os jatos leves (Pilatus)

Fenômeno monomotor

Entre os modelos mais remetidos aos clientes, chama a atenção o bom desempenho de alguns novatos mais uma vez. OCirrus SF50, jato monomotor de categoria de entrada, ampliou seus envios de 63 para 81 unidades, fazendo sua fabricante atingir 10% de participação no geral. O jatinho engoliu seu segmento ao enviar o mesmo que seus três concorrentes diretos, o Citation M2, o HondaJet e o brasileiro Phenom 100.

Outro avião que subiu bastante no ranking foi o suíço PC-24, da Pilatus, que teve 40 envios, ou mais do que o dobro de 2018 e já ameaça o reinado do Phenom 300 no segmento de jatos leves. O avião da Pilatus tem entre seus diferenciais a capacidade de operar em pistas despreparadas, algo inusitado no segmento.

A lista da GAMA acaba somando alguns modelos por conta da falta de informação detalhada de seus fabricantes. Por essa razão, os jatos de grande porte da Gulfstream lideraram novamente o ranking com 114 envios, mas que reúnem aeronaves como o Gulfstream 500, 550 e 650ER. A Bombardier também não separou os jatos Global 5000, 6000 e o novo 7500, embora tenhamos levantado que este último teve 11 unidades enviadas no ano passado.

De acordo com a associação, o resultado de 2019 foi o melhor desde 2009. O mercado norte-americano permanece como o que mais gera demanda por esse tipo de aeronave, com 67% do total.

O Phenom 300 segue como mais vendido da Embraer entre os jatos executivos (Embraer)

Pos. Fabricante Modelo 2019 2018 Var.
Gulfstream Gulfstream 500-650ER 114 92 23,9%
Cirrus SF50 81 63 28,6%
Bombardier Challenger 350 76 60 26,7%
Cessna Citation Latitude 58 57 1,8%
Embraer Phenom 300 51 53 -3,8%
Bombardier Global 5000/6000 43 41 4,9%
Dassault Falcon 40 41 -2,4%
Pilatus PC-24 40 18 122,2%
Cessna Citaiton CJ3 37 37 0,0%
10º Honda HondaJet 36 37 -2,7%
11º Cessna Citation M2 34 34 0,0%
12º Gulfstream Gulfstream 280 33 29 13,8%
13º Cessna Citation CJ4 33 29 13,8%
14º Cessna Citation XLS 22 21 4,8%
15º Embraer Legacy 450 15 14 7,1%
16º Embraer Praetor 600 13 0
17º Cessna Citation Longitude 13 0
18º Bombardier Learjet 70/75 12 12 0,0%
19º Bombardier Global 7500 11 1 1000,0%
20º Embraer Phenom 100 11 11 0,0%
21º Embraer Legacy 500 11 9 22,2%
22º Cessna Citation Sovereign 8 6 33,3%
23º Embraer Legacy 600/650 5 4 25,0%
24º Airbus ACJ320neo 4 0
25º Embraer Praetor 500 3 0
26º Airbus ACJ319neo 2 0
27º Boeing B787-9 2 0
28º Cessna Citation X 1 4 -75,0%
29º Bombardier Challenger 650 0 23 -100,0%
30º Boeing BBJ 0 2 -100,0%
31º Boeing BBJ Max 8 0 2 -100,0%
32º Boeing B777-300ER 0 2 -100,0%
33º Airbus ACJ320 0 1 -100,0%
Total 809 703
Estranho, mas revolucionário: o SF50 tem bom desempenho e leva até 7 passageiros (Cirrus Aircraft)

O monomotor Cirrus SF50 entregou o mesmo número de unidades que seus três rivais somados (Cirrus)

Veja também: Jato executivo PC-24 é autorizado a operar em pistas de terra