A TAP encomendou 14 jatos da nova série A330neo (Airbus)

Renovação de frota: a TAP foi a primeira empresa a receber o novo Airbus A330-900neo(Airbus)

Fundador das companhias JetBlue, Azul e recentemente a Breeze Airways, David Neeleman pode vender sua participação na TAP Portugal para a Lufthansa, informou nesta semana o Jornal de Negócios.

Segundo a publicação, o grupo alemão em parceria com a United Airlines apresentou duas propostas. A primeira é comprar as ações de Neeleman no consórcio Atlantic Gateway, que detém 45% da companhia portuguesa. A outra é adquirir toda a participação que o empresário norte-americano com nacionalidade brasileira tem na TAP.

O jornal aponta que as negociações entre as partes “estão bem encaminhadas” e comenta sobre o mal estar entre Neeleman e o governo português, proprietário de 50% da TAP.

O empresário já criticou a falta de investimentos do estado português na companhia, que nos últimos dois anos somou mais de 200 milhões em prejuízos enquanto passa por um processo de renovação da frota. Os governantes, por sua vez, reclamaram dos métodos de Neeleman, como abrir a empresa no mercado de ações e a concessão e a demora para obter rendimentos.

O Atlantic Gateway, liderado por David Neeleman e o empresário português Humberto Pedrosa assumiu 45% do controle da TAP em 2015, após a privatização da companhia.

As companhias não comentaram sobre as negociações citadas pela mídia europeia.

David Neeleman: o nome da empresa ninguém sabe mas o que ela fará começa a ficar claro (Fotos Públicas)

David Neeleman e suas companhias aéreas

Nascido em São Paulo no dia 16 de outubro de 1959, David Neeleman ainda jovem se mudou para os EUA. Sua carreira de empresário na aviação começou em em 1984, quando foi participou da criação de uma das primeiras companhias de baixo custo dos EUA, a Morris Air. O empresario assumiu como presidente da empresa em 1988 e negociou seu processo de venda para a Southwest Airlines em 1993, por US$ 130 milhões.

Em seguida, Neeleman foi contratado como CEO da Open Skies, desenvolvedora de sistemas de reservas e check-ins de companhias aéreas, adquirida em 1999 pela HP. Ao mesmo tempo, o empresário lançou uma nova empresa aérea no Canadá, a WestJet, em 1996.

Hoje controlada por outros investidores, a WestJet se tornou a segunda maior companhia aérea canadense, atrás apenas da tradicional Air Canada.

Em agosto de 1998, o empresário lançou o que hoje pode ser considerado seu maior empreendimento, a companhia aérea low-cost JetBlue. A malha da empresa tem hoje mais de 1 mil voos por dia para 99 destinos nos EUA, América Central e do Sul e Caribe – passava de 100 destinos quando a empresa ainda podia voar para Cuba.

Passados quase 10 anos do lançamento da JetBlue, atualmente a oitava maior companhia aérea dos EUA (com cerca de 42 milhões de passageiros transportados em 2019), Neeleman voltou ao Brasil em 2008 e criou a Azul. A companhia hoje é a terceira colocada no mercado brasileiro e a mais ativa na aviação regional nacional, voando para mais de 100 destinos no país com uma variada frota de aeronaves, além de oferecer voos para os EUA, Portugal e outros países na América do Sul.

Americano com nacionalidade brasileira, Neeleman voltou ao Brasil em 2008 e criou a Azul (AeroportosBSB)

Veja mais: A380 desativado pela Air France faz último voo antes de virar sucata