Maior companhia aérea do Brasil, Gol completa 20 anos

Empresa aérea que hoje lidera no mercado brasileiro iniciou as atividade em 15 de janeiro de 2021
Boeing 737-800 - Gol Linhas Aéreas

No dia 15 de janeiro de 2001, decolou de Brasília às 6h56 o voo 1741 com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, operado por um Boeing 737-700 com 129 ocupantes a bordo. Era o primeiro dos mais de 4,2 milhões de voos realizados pela companhia aérea Gol em 20 anos, período em que a empresa transportou mais de 500 milhões de passageiros e assumiu a liderança no mercado brasileiro.

Até o surgimento da Gol, viajar de avião era algo muito distante e caro para uma grande parcela do público brasileiro. Embora não adote mais esse estilo, a empresa chegou ao mercado oferecendo um modelo de negócios “low cost” e rapidamente se tornou uma alternativa as longas e cansativas viagens de ônibus. Para as classes menos favorecidas, foi uma revolução na forma de se deslocar.

“Milhões de brasileiros voaram pela primeira vez com a Gol e esse é o melhor resultado que a criação de uma companhia aérea realmente nova poderia ter produzido. Essa conquista importantíssima evidencia que o nosso esforço permanente, os inúmeros aprendizados dessa jornada e a opção por atuar sempre de forma corajosa e disruptiva em diversas frentes democratizaram, com qualidade e em caráter irreversível, o acesso ao transporte aéreo no Brasil”, celebrou a companhia.

A Gol iniciou as atividades em 2001 com uma frota de 13 aviões e bases em 17 destinos, realizando 120 voos por dia. Duas décadas depois, a empresa conta hoje com 127 aeronaves (23 modelos 737-700, 97 737-800 e sete 737 MAX 8), que atendem 58 destinos domésticos em mais de 500 voos a cada 24 horas – devido a pandemia, os voos internacionais da empresa estão suspensos.

Nesse período a Gol também alcançou a liderança na ponte aérea Rio-São Paulo (Santos Dumont-Congonhas), uma das rotas mais movimentadas do planeta. O primeiro voo da companhia no trecho foi no dia 17 de março de 2001. Desde então, a companhia completou mais de 252 mil voos de ida e volta na rota, transportando 24,8 milhões de passageiros.

Ao final de 2004, a empresa iniciou seus voos internacionais entre São Paulo e Buenos Aires, na Argentina, posteriormente também começado a operar em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Mais adiante, a empresa lançou voos para destinos no Chile, Colômbia, Venezuela, Peru, Uruguai, Paraguai, Suriname, EUA, entre outros, incluindo uma série de localidades na região do Caribe – o reinício dos voos internacionais da Gol está programado para março deste ano.

Aquisições

Companhia aérea mais querida do Brasil, a Varig de certa forma sobrevive nas estranhas da Gol, que comprou a marca em 2007 e assumiu parte das aeronaves da antiga empresa gaúcha.

O 737 foi o último avião operado pela Varig
O 737 foi o último avião operado pela Varig; posteriormente os aviões receberam a pintura da Gol (Aeroprints)

Outra empresa absorvida pela Gol foi a Webjet, em 2011, que na época era a quarta maior companhia aérea do Brasil, mas que na época estava a beira da falência com mais de R$ 200 milhões em dívidas.

Boeing 737-300 da Webjet
Boeing 737-300 da Webjet, adquirida pela Gol em 2011

Voo Gol 1907

Única mancha na carreira da Gol em 20 anos, a tragédia do voo 1907 no dia 30 de setembro de 2006, que seguia de Manaus para o Rio de Janeiro, deixou um total de 154 passageiros e tripulantes mortos.

A aeronave, o Boeing 737-800 prefixo PR-GTD recém-adquirido pela empresa, colidiu no ar com um jato executivo Legacy 600, perto da cidade de Matupá, a 750 quilômetros da capital amazonense. A Gol, no entanto, foi vítima de erros de controladores de tráfego aéreo e dos pilotos do Legacy, que voavam na direção oposta do 737 com o transponder desligado, desativando assim o sistema anticolisão que indica a posição das aeronaves em voo.

O winglet esquerdo do Legacy cortou cerca de metade da asa esquerda do avião da Gol. Isso fez com que o 737 perdesse sustentação, o que rapidamente levou o avião a cair e colidir com uma área de densa floresta tropical, no município de Peixoto de Azevedo (MT).

Futuro da Gol

Em busca de mais eficiência e custos menores, a Gol está em meio a um processo de renovação de frota que deve se estender ao longo desta década e início da próxima. A empresa tem uma encomenda por mais de 100 jatos Boeing 737 MAX, incluindo a variante MAX 10, o maior 737 de todos os tempos.

Boeing 737 MAX 8 - Gol Linhas Aéreas
A Gol encomendou mais de 100 jatos 737 MAX (Gol)

A Gol, inclusive, foi a primeira companhia aérea do mundo a reativar seus 737 MAX após o longo aterramento imposto ao jato da Boeing, que sofreu dois acidentes fatais num intervalo de cinco meses, entre 2018 e 2019.

Veja mais: Embraer pode entrar no ramo de drones militares

 

Total
107
Shares
Previous Post
Boeing 787 - Norwegian Air

Norwegian Air corta voos de longa distância e inicia devolução de jatos 787

Next Post
Boeing 747-400 'Cosmic Girl' - Virgin Orbit

Virgin Orbit lança primeiro foguete a partir de um Boeing 747

Related Posts