Virgin Orbit lança primeiro foguete a partir de um Boeing 747

Foguete LauncherOne lançado do Boeing 747 “Cosmic Girl” implantou 12 satélites na baixa órbita terrestre
Boeing 747-400 'Cosmic Girl' - Virgin Orbit
Boeing 747-400 ‘Cosmic Girl’ – Virgin Orbit

A Virgin Orbit realizou no domingo (17) o primeiro lançamento bem-sucedido do foguete LauncherOne ao espaço após liberá-lo do Boeing 747-400 “Cosmic Girl”. A missão implantou 12 “CubeSats” (pequenos satélites de 1,5 kg em formato de cubo) na baixa órbita terrestre, celebrada pela empresa como um novo marco para tornar as viagens espaciais mais fáceis e acessíveis.

O avião transportando o foguete debaixo da asa esquerda decolou do “porto espacial” da empresa no deserto do Mojave, na Califórnia, nos EUA. O lançamento do aparato foi executado a 10 mil metros (35 mil pés) de altitude a cerca de 80 km do litoral de Los Angeles.

“Após uma liberação suave da aeronave, o foguete de dois estágios foi acionado e entrou em órbita”, informou a Virgin Orbit. “Na conclusão do voo, o foguete LauncherOne implantou 12 CubeSats na órbita alvo da equipe, marcando um grande passo para a Virgin Orbit em sua busca para derrubar as barreiras que impediam o acesso acessível e responsivo ao espaço”, acrescentou.

Está foi a segunda tentativa da Virgin Orbit de lançar um foguete do 747. Na primeira tentativa, em maio de 2020, o foguete LauncherOne caiu no Oceano Pacífico após uma falha.

De acordo com a empresa, está também foi a primeira vez que um foguete alimentado por combustível líquido lançado em voo alcançou o espaço. O veículo alcançou a baixa órbita terrestre em cerca de 10 minutos após ser liberado da asa do Boeing.

Está foi a segunda tentativa da Virgin Orbit de lançar um foguete do 747. Na primeira tentativa, em maio de 2020, o foguete LauncherOne caiu no Oceano Pacífico após uma falha.

Fundador da empresa, o excêntrico bilionário britânico Richard Branson, comemorou o lançamento bem-sucedido. “A Virgin Orbit alcançou algo que muitos consideravam impossível.”

“Foi tão inspirador ver nosso 747 ex-Virgin Atlantic especialmente adaptado, o Cosmic Girl, lançar o foguete LauncherOne em órbita. Este voo magnífico é o culminar de muitos anos de trabalho árduo e também irá desencadear uma nova geração de inovações no caminho para o espaço”, disse que o chefão do grupo, que também fundou a companhia aérea britânica Virgin Atlantic e a empresa de turismo espacial Virgin Galactic, que promete levar

Lançamentos espaciais mais baratos

Como se sabe, lançar foguetes para o espaço custa muito dinheiro. Buscando um meio termo nesse mercado e usando a técnica de lançamentos em voo com o 747, a Virgin Orbit promete colocar objetos de até 300 kg em órbita, como pequenos satélites, a preços mais acessíveis. Cada lançamento custa em torno de US$ 12 milhões.

Boeing 747-400 'Cosmic Girl' - Virgin Orbit
O Boeing 747-400 foi transferido da companhia aérea Virgin Atlantic para a Virgin Orbit (Virgin Orbit)

Como explica a Virgin Orbit, o LaucherOne é projetado para ser liberado da plataforma de lançamento aéreo a cerca de 10 mil metros de altitude, mesma faixa onde voam os jato comerciais. O processo lembra o lançamento de um míssil: o artefato é liberado da aeronave em queda livre e logo em seguida aciona seus motores. Como não precisa sair do chão, o foguete da Virgin não precisa de tanto combustível para alcançar o espaço, além de não exigir uma dispendiosa base de lançamento.

O veículo espacial do grupo britânico é um foguete descartável de dois estágios. A primeira fase usa um motor de 75.000 libras de empuxo por cerca de três minutos. Após a separação, a etapa final do voo é executada com um motor de 5.000 libras de empuxo. Segundo a Virgin, cada missão dura menos de 10 minutos.

O 747 modificado da Virgin Orbit também permite a empresa transportar rapidamente todo o aparato de lançamento para outros locais em todo o mundo.

Veja mais: Embraer pode entrar no ramo de drones militares

Total
25
Shares
Previous Post
Boeing 737-800 - Gol Linhas Aéreas

Maior companhia aérea do Brasil, Gol completa 20 anos

Next Post

Jato russo MC-21 sofre excursão de pista durante teste

Related Posts