(Thiago Vinholes)

Até o final de abril, o aeroporto de Congonhas vai receber somente voos da LATAM (Thiago Vinholes)

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) recebeu nesta sexta-feira (27/3) os últimos ajustes de redução de malha aérea das companhias Azul, Gol e Latam para conectarem cidades brasileiras durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A diminuição dos voos começa neste sábado (28) e deve seguir assim até o final de abril.

Segundo a ANAC, serão mantidas apenas ligações consideradas essenciais. Além de atender as capitais dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, outras 19 cidades do país também serão atendidas. As operações serão distribuídas em frequências semanas com: 732 voos no Sudeste, 153 na região Nordeste, 155 no Sul, 135 no Centro Oeste e 75 na região Norte.

Em comunicado, a agência explica que a distribuição dos voos entre as companhias nacionais “atende a preocupação do Governo Federal de manter uma malha que continue integrando o País, com ajustes para que nenhum estado fique sem pelo menos uma ligação aérea”.

A malha essencial desenhada pela ANAC é 92% menor do que a originalmente prevista pelas empresas para o período. Considerando a programação de Azul, Gol e Latam, a queda é de 56% das localidades atendidas, passando de 106 destinos nacionais para 46. De acordo com a ANAC, o número de voos semanais passou de 14.781 para 1.241 (sendo 483 voos da Latam, 405 da Azul e 353 da Gol).

Queda de 92%: malha aérea nacional passou de 14.781 voos por dia para 1.241 (ANAC)

“A aviação de vários países está parando por completo. O que estamos fazendo no Brasil é porque sabemos que o serviço aéreo é essencial para ajudar o País a superar esse cenário sem precedentes, permitindo o deslocamento de materiais, profissionais de saúde e das pessoas que ainda precisam viajar”, disse o diretor-presidente da ANAC, Juliano Noman.

A relação de aeroportos que seguem funcionando nesse período pode ser conferida no site da ANAC.

Veja mais: Boeing planeja reiniciar produção do 737 MAX em maio