O P-8 Poseidon é baseado no jato comercial 737-800 (Boeing)

A Marinha dos EUA (US Navy) recebeu na última semana sua 100ª aeronave P-8A “Poseidon” da Boeing, O avião de patrulha marítima é baseado no jato comercial 737-800 NG (a geração anterior ao 737 MAX) e entrou em serviço com o US Navy no final de 2013.

“Estamos honrados pela fé e confiança da Marinha (dos EUA) em nossos funcionários e no sistema P-8”, disse Stu Voboril, vice-presidente e gerente de programa P-8 da Boeing. “Nosso foco tem sido, e será, entregar as melhores aeronaves de patrulha marítima do mundo.”,

O modelo entregue pela fabricante norte-americana é o 94° P-8 do US Navy com capacidade de combate e outros seis aparelhos são utilizados como aeronaves de testes. O Poseidon também está em serviço com as forças armadas da Austrália, Reino Unido e Índia. Segundo a Boeing, a frota mundial da aeronave militar está perto de completar 300.000 horas de voo.

Caçador de navios e submarinos

O P-8 Poseidon é considerado um dos aviões de patrulha marítima mais avançados e letais da indústria bélica, equipado com sensores de busca de última geração e alguns dos armamentos anti-navio e anti-submarino mais temidos do mundo, como torpedos e mísseis carregados no porão de armamentos e em pontos fixos nas asas. Em tempos de paz, a aeronave também serve em missões de busca e salvamento de náufragos.

P-8 da Marinha dos EUA lançando um torpedo de busca submarina (US Navy)

P-8 da Marinha dos EUA lançando um torpedo de busca submarina (US Navy)

A versão militar do 737-800 foi escolhida pela marinha norte-americana no ano 2000 para substituir os antigos turboélices Lockheed P-3 Orion, que estão em serviço nos EUA desde 1962 – o último esquadrão de P-3 do US Navy será desativado em 2023. O primeiro vôo do P-8 foi realizado em 25 de abril de 2009 e as entregas começaram em novembro de 2011. Cada aeronave é avaliada em cerca de US$ 250 milhões, mais que o dobro do valor de um 737-800 civil.

De acordo com dados da Boeing, o P-8 tem alcance de 8.300 km ou pode permanecer voando por 10 horas ininterruptas. As aeronaves que voam nos EUA ainda podem ser reabastecidas em voo por meio de um receptáculo na parte superior da fuselagem.

Boeing P-8 voando em formação com um P-3 Orion; turboélice será desativado nos EUA até 2023 (US Navy)

A Marinha dos EUA ainda tem encomendado mais 22 unidades do P-8 e deve receber todos os aparelhos até 2023. Outros países que compraram o avião de patrulha naval da Boeing e esperam pelos primeiros exemplares são a Coreia do Sul, Noruega e Nova Zelândia. A aeronave também interessa às forças armadas do Canadá, Itália, Malásia e Arábia Saudita.

Veja mais: Cessa SkyCourier completa primeiro voo