“Nosso avião e melhor que o ATR 42”, diz presidente da Deutsche Aircraft

Fabricante alemã Deutsche Aircraft está desenvolvendo a nova geração do turboélice Dornier 328
Concepção artística do turboélice D328eco, proposto para 43 passageiros
Concepção artística do turboélice D328eco, proposto para 43 passageiros (Deutsche Aircraft)

A categoria dos aviões turboélices comerciais pode receber novidades interessantes nos próximos anos. Um desses candidatos é o bimotor “ecológico” D328eco, projeto que é uma reedição do Dornier D328, produzido entre 1991 e 2000, promovido pela Deutsche Aircraft.

Em entrevista ao site alemão Aero Telegraph, o presidente da Deutsche Aircraft, Dave Jackson, falou sobre o interesse do mercado na nova aeronave, proposta para competir na categoria de aviões regionais com até 49 assentos. Segundo o executivo, até o momento a aceitação pelo D328eco é “muito positiva”.

“De modo geral, as pessoas do setor estão felizes com o fato de novos projetos como nosso estarem sendo levados adiante nestes tempos difíceis. Alguns clientes em potencial entraram em contato para saber mais sobre a aeronave”, disse Jackson.

Prestes a renascer, o modelo reformulado D328eco terá a fuselagem alongada em cerca de dois metros (chegando a 23,3 metros de comprimento) comparado ao D328 original para aumentar a capacidade de passageiros e, como indica o nome do produto, será uma aeronave de baixo impacto ambiental, embora ainda não se trate de um avião com motorização híbrida ou elétrica.

A Deutsche Aircraft diz que o D328eco poderá ser abastecido com 100% de biocombustível. A empresa também aposta na introdução de aviônicos modernos para o avião ser certificado como “single pilot”, capaz de ser comandado por apenas um piloto.

No ano passado, a Deutsche Aircraft informou que pretende iniciar as entregas do D328eco a partir de 2025, mas ainda não recebeu pedidos pela aeronave.

Dornier 328
A Dornier produziu 217 exemplares do D328 entre 1991 e 200 (Ole Simon)

O diretor da fabricante afirmou que antes de formalizar pedidos, os clientes precisam observar o avanço do programa. “Há manifestações de interesse e formamos um comitê com clientes em potencial que nos ajudarão nos desenvolvimento (do D328eco).”

Na visão do executivo, o D328eco pode ter oportunidades em três frentes do mercado. O maior e mais importante é a substituição de turboélioces envelhecidos com cerca de 50 assentos, como o Saab 340 ou versões menores do Dash 8. “Estamos falando de um potencial de cerca de 4.000 aviadores”, disse Jackson.

“Outro segmento é a Ásia. Em países como China, Índia, Indonésia, uma aeronave do nosso tamanho e com nossas capacidades pode servir cidades ou ilhas menores. Mas também há oportunidades como essa no Ocidente, onde haverá mais aeronaves ecológicas porque as regulamentações sobre emissões estão sendo mais rígidas. O terceiro segmento são as missões especiais, como proteção de fronteira, guarda costeira ou transporte de pacientes”, acrescentou o diretor da Deutsche Aircraft.

Questionado sobre os principais concorrentes do D328eco, Jackson apontou o ATR 42 como o principal oponente do projeto alemão:

“O ATR está bem estabelecido, constrói boas aeronaves e goza de excelente reputação. Somos realistas sobre isso. Esse será nosso principal concorrente. Mas acreditamos que nossa aeronave é melhor do que o ATR 42, não apenas por causa da aviônica e da capacidade do bioquerosene. Nosso avião voa mais rápido e mais alto e, portanto, é menos sujeito às intempéries.”

ATR 42-600 (ATR)
ATR 42 é o principal concorrente do D328eco, diz o presidente da Deutsche Aircraft (ATR)

Engenharia alemã

A Deutsche Aircraft é afiliada à 328 Support Services, companhia especializada no suporte e manutenção do D328 e que detém os direitos de produção da aeronave. A empresa, no entanto, preferiu abandonar o nome Dornier, que era uma das marcas mais tradicionais da indústria aeronáutica da Alemanha.

“Marcas conhecidas têm vantagens e desvantagens. Criamos a nova marca Deutsche Aircraft (Aeronave Alemã), que descreve tudo o que queremos oferecer: engenharia alemã e qualidade alemã”, ressaltou o diretor da Deutsche Aircraft, empresa fundada no ano passado para promover programa D328eco.

Jackson não quis revelar quanto custará o desenvolvimento do D328eco, mas afirmou que “construir um avião sempre custa bilhões. No entanto, temos a vantagem de não começar do zero. Isso torna (o projeto) mais barato e rápido.”

D328eco - no mercado em 2025
A Deutsche Aircraft quer lançar o novo D328eco em meados de 2025 (Deutsche Aircraft)

O principal investidor da Deutsche Aircraft é o grupo norte-americano de defesa e tecnologia Sierra Nevada Corporation. O diretor da empresa disse que também está em busca, sobretudo, de investidores estratégicos “que nos tragam não só capital, mas também know-how para termos ainda mais sucesso. Claro, também contamos com o apoio do estado alemão”.

O executivo, porém, descartou a possibilidade de formar parcerias com outros fabricantes, como a Turkish Aerospace e a Embraer, que também planejam desenvolver novos turboélices comerciais.

“Temos um programa próprio e procuramos parceiros que nos complementem. Além disso, a Turkish Aerospace e a Embraer têm como alvo um mercado diferente”, concluiu o diretor da Deutsche Aircraft.

Veja mais: Ucrânia busca ajuda estrangeira para concluir segundo AN-225

Total
34
Shares
Previous Post
Lockheed C-130H - Ejército del Aire/Força Aérea Espanhola

Peru confirma a compra de dois Hercules usados

Next Post

Depois de adquirir o F-15, USAF cogita novo pedido de F-16

Related Posts