Nova estação radar da FAB em Corumbá (MS) vai ajudar a coibir o narcotráfico

Equipamento com mais de 450 km de alcance permitirá a identificação de aeronaves voando a baixa altitude na região das fronteiras do Brasil com a Bolívia e Paraguai
(FAB)
A nova estação de radar da FAB em Corumbá pode detectar aeronaves voando a até 463 km de distância (FAB)

O Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) agora tem um importante reforço para vigiar os céus do Mato Grosso do Sul, estado onde frequentemente são interceptados aviões transportando drogas provenientes da Bolívia e Paraguai. A Força Aérea Brasileira (FAB) inaugurou na última terça-feira, 18 de agosto, uma nova estação radar em Corumbá (MS).

A cerimônia de ativação da nova estação contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e o alto comando da Aeronáutica. “Estamos inaugurando aqui algo que ajudará e muito a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal no combate ao ilícito, especialmente o tráfico de drogas e de armas ilegais”, disse Bolsonaro.

O radar instalado em Corumbá é o modelo LP23SST-NG, fabricado em São Bernardo do Campo (SP) pela empresa Omnisys, subsidiária brasileira do grupo Thales da França. O equipamento faz parte de uma nova geração de radares primários de longo alcance (de até 463 km/250 milhas náuticas), com capacidade para detectar aeronaves em voos autorizados e irregulares. Ele ainda possui capacidade de altimetria, permitindo a identificação dos alvos com precisão, além de funções de proteção eletrônica que o resguarda contra interferências eletromagnéticas, sejam elas intencionais ou não.

A FAB, por meio da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), e a Omnisys, assinaram, no final de 2018, um contrato para o fornecimento de três radares. Além da estação em Corumbá, os outros dois equipamentos serão instalados nos municípios de Porto Murtinho e Ponta Porã, ambos no Mato Grosso do Sul.

Radar “Made in Brasil”: o equipamento instalado no MS é fabricado em São Bernardo do Campo (FAB)

“Estamos aumentando a capacidade de vigilância do espaço aéreo no território nacional, reforçando as ações para manutenção da soberania e segurança de nossas fronteiras”, afirmou o Presidente do CISCEA, Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior.

De acordo com a FAB, o fato dos radares serem produzidos no Brasil permite o rápido acesso a toda cadeia produtiva desse tipo de equipamento e agiliza os procedimentos de assistência técnica do fabricante. O projeto prevê, ainda, a absorção do conhecimento técnico pelo Comando da Aeronáutica (COMAER) para realização das atividades de manutenção preventiva e corretiva, minimizando os custos de logística e mantendo um alto nível de disponibilidade dos equipamentos.

O radar é fornecido pela Omnisys, subsidiária do grupo Thales (FAB)

“A inauguração dessa estação radar de vigilância é mais um importante marco para o Brasil e estamos honrados em fazer parte, fornecendo o estado da arte em tecnologia, desenvolvida em território nacional, e soluções para o controle de tráfego aéreo que contribuirão ainda mais com a soberania do País”, declarou o CEO da Omnisys, Luiz Henriques.

Veja mais: Quais aeronaves faltam nas forças armadas do Brasil?

Total
102
Shares
Previous Post

Parada desde 2018, Piaggio Aerospace consegue financiamento para retomar atividades

Next Post

Low cost Breeze Airways volta a alterar seus planos de estreia

Related Posts