Novo quadrimotor Ilyushin Il-96-400M não será produzido em série

Produção do maior avião de passageiros da Rússia deve ser limitada em apenas duas unidades
O primeiro exemplar do Il-96-400M está sendo construído pela VASO), que faz parte da UAC (Divulgação)

Maior avião de passageiros já projetado na Rússia, o Ilyushin Il-96-400M dificilmente será produzido em série. Segundo reportagem do jornal russo Vedomosti, a aeronave com capacidade para mais de 400 ocupantes deve ter sua produção limitada em apenas duas unidades.

Citando uma fonte da indústria aeronáutica russa e dois funcionários não identificados do grupo United Aircraft Corporation, controlador da marca Ilyushin, a publicação aponta que os dois exemplares do avião serão destinados a frota da Rossiya Airlines, empresa aérea estatal que transporta altos funcionários do governo russo, incluindo o presidente do país.

Em resposta ao jornal, o gabinete do vice-primeiro-ministro russo Yuri Borisov informou que “não há pedidos de companhias aéreas e, levando em consideração a (pandemia) da Covid-19 e o tempo de inatividade das aeronaves de longo curso em todo o mundo, a produção em série do Il-96-400M ainda não está planejada”.

A Rostec, conglomerado russo que administra a UAC, também enviou uma resposta à publicação: “Deve-se ter em mente que esta não é uma aeronave produzida em massa inicialmente, é uma aeronave especial que será produzida em cópias individuais.”

O desenvolvimento e a construção do Il-96-400M são realizados pela Voronezh Joint-Stock Aircraft Manufacturing Company (VASO), que faz parte da UAC. O primeiro exemplar da aeronave, inclusive, já está em estágio avançado de montagem. O fabricante, no entanto, ainda não estipulou um prazo para o primeiro da aeronave, que é uma versão reformulada e com fuselagem alongada baseada no quadrimotor Il-96.

Segundo dados do fabricante russo, a nova versão do Il-96 poderá acomodar até 402 passageiros (em classe única) e terá peso máximo de decolagem de 270 toneladas, 20 ton a mais que o modelo antecessor, e sua carga útil máxima será 58 ton, ante as 40 ton do Il-96-300.

A companhia russa AEroflot voou para o Brasil com o IL-96 (Divulgação)
O Il-96 entrou em serviço em 1992; apenas 30 unidades foram produzidas (Divulgação)

Pouco eficiente

A decisão da Rússia em investir em um widebody quadrimotor soa como contrassenso, ainda mais que o Il-96-400M utilizará os motores PS-90A1, de concepção antiga e alto consumo de combustível.

Para se ter uma ideia da ineficiência do jato russo, ele tem alcance de 10.000 km e transporta 150.000 litros de querosene. Já o bimotor A330-900neo, da Airbus, que possui capacidade semelhante de passageiros, é capaz de voar mais longe – 13.400 km – e com 10.000 litros a menos de combustível.

A única explicação razoável para lançar o Il-96-400M é manter ativa a produção do único widebody russo enquanto o projeto do CR929, uma parceria com os chineses, não vire realidade, o que deve levar ainda muito tempo.

Total
21
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Helicóptero Ingenuity completa primeiro voo em Marte

Next Post

Drone movido a energia solar e hidrogênio voa por 24 horas nos EUA

Related Posts