Patentes sugerem que Bell está projetando novas aeronaves tiltrotor

Documentos da Bell Helicopter registrados no US Patent and Trademark Office mostram projetos de biplanos com rotores basculantes
Patente de aeronave tiltrotor biplano
(Uspto/Bell Helicopter)
Patente de aeronave tiltrotor biplano da Bell
Um biplano tiltrotor pode ter maior capacidade de carga, diz a Bell (Uspto/Bell Helicopter)

A fabricante norte-americana Bell Helicopter registrou neste trimestre 45 pedidos de patentes no US Patent and Trademark Office (Escritório de Patentes e Marcas dos EUA). Embora muitos desses documentos apresentem itens relativamente simples, como patins de pouso ou rolamentos, eles também revelaram novos conceitos de aeronaves de rotores basculantes (tilt-rotor).

Imagens anexadas às patentes mostram designs curiosos elaborados pela Bell, que sugerem o desenvolvimento de biplanos (aeronaves com duas asas de sustentação) tiltrotor, um formato ainda inédito na indústria aeronáutica.

A Bell argumenta na patente que a configuração do biplano elimina algumas das “desvantagens” de um tiltrotor monoplano convencional. Vale lembrar que a empresa americana, em parceria com a Boeing, inaugurou essa categoria com o modelo militar V-22 Osprey e atualmente trabalha no desenvolvimento do V-280 Valor, também concebido para uso bélico.

Como as asas superior e inferior fornecem sustentação, elas podem ser menores do que em um projeto monoplano. A Bell afirma que esse aumento de eficiência “pode ser aproveitado para apoiar uma carga útil maior, missões mais longas e reduzir o consumo de combustível”.

Patente de aeronave tiltrotor biplano da Bell
O formato biplano tiltrotor também é proposto com quatro motores (Uspto/Bell Helicopter)

O formato com duas asas também forneceria “suporte estrutural adicional” para os componentes dos motores basculantes montados nas extremidades das asas, como cabines para sensores e armamentos. “Como o design geral é mais rígido, o peso geral (da aeronave) pode ser reduzido”, cita o pedido de patente da empresa americana.

Embora as patentes sejam um sinal de interesse nessas áreas, a Bell ainda não deu sinais de que está desenvolvendo ativamente qualquer uma dessas tecnologias. Mas quem sabe no futuro?

Veja mais: Tóquio avalia uso do tiltrotor AW609 para conectar arquipélago japonês

Total
9
Shares
Previous Post
COMAC C919

Sanções contra a COMAC prejudicarão mais os EUA do que a China, diz especialista

Next Post

Substituto do E190, Airbus A220 da JetBlue voa pela primeira vez

Related Posts