O aeroporto de Wuhan foi aberto apenas para voos doméstico (Yicai Global)

O aeroporto internacional de Wuhan foi reaberto nessa quarta-feira, 8 de abril, para receber voos comerciais, marcando o fim dos 76 dias de bloqueio total da cidade na China onde começou o surto do novo coronavírus (Covid-19) no final de dezembro de 2019.

O primeiro voo a chegar no aeroporto foi o MF8095 operado pela Xiamen Airlines com um Boeing 737-800, proveniente de Hangzhou. Para celebrar a ocasião, a aeronave foi recebida no aeroporto de Wuhan com jatos d’água de caminhões de bombeiros. Em seguida, a primeira partida do terminal foi o voo MU2527 da China Eastern Airlines também com um 737-800, que seguiu para Sanya.

Até ontem, haviam 225 voos de entrada e saída programados no aeroporto, reconectando Wuhan com mais de 50 cidades da China, incluindo as megalópoles Chongqing, Kunming, Qingdao e Xangai. Ao todo, o terminal movimentou cerca de 11.000 passageiros durante sua reabertura.

Apesar de retomar as atividades, o aeroporto de Wuhan ainda está longe da normalização. Ações de controle da epidemia estão em vigor no terminal, com estações de triagem nas entradas, controle de segurança e portões de embarque, onde todos os passageiros têm a temperatura corporal checada. Também foram adotadas medidas de distanciamento social e pelo menos duas vezes por dia são realizados processos de desinfecção nas áreas comuns.

Festa na pista: 737 da Xiamen Airlines recebido com jatos de água na reabertura no aeroporto de Wuhan (Xiamen Airlines)

Lockdown em Wuhan

Ponto de origem da pandemia de Covid-19, Wuhan foi a primeira cidade do mundo a entrar em bloqueio total, em 23 de janeiro. Durante o período de confinamento, o aeroporto da cidade recebeu apenas aeronaves fretadas transportando profissionais de saúde e suprimento médicos, além de voos de repatriação organizados por vários países, entre eles o Brasil.

A China vem apresentando sinais de que conseguiu controlar o surto, registrando um declínio acentuado nos casos de pessoas infectadas e mortes ocasionadas pela Covid-19. O temor no país agora é a importação de novos casos da doença, o que levou o governo chinês a proibir a entrada de quase todos os estrangeiros em seu território.

A reabertura do aeroporto de Wuhan para voos domésticos é uma ótima notícia para a aviação comercial neste momento de crise. Se tudo correr bem, o terminal pode ser liberado para viagens internacionais nas próximas semanas, embora com severas restrições. Ao que tudo indica, a China deve autorizar somente a entrada de estrangeiros provenientes de localidades onde o surto estiver controlado.

Veja mais: Antonov AN-124 pousa em Brasília com 40 toneladas de suprimentos médicos