Airbus A321P2F - Qantas

O primeiro A321P2F será operado pela Qantas em parceira com o Australia Post (Vallair)

O primeiro jato da família Airbus A320 convertido em cargueiro no mundo, o modelo A321P2F entrou em serviço nesta terça-feira (27) com a divisão de cargas da Qantas Airways, que vai operar a aeronave em parceria com o Correio da Austrália.

A Qantas pretende receber até três A321P2F, que, segundo ela, oferecem uma carga útil adicional de nove toneladas comparado aos cargueiros Boeing 737-300F usados pela empresa em voos domésticos.

A aeronave recebida pela companhia aérea australiana é alugada pela empresa de leasing Vallair, que tem outros 10 jatos A321 na fila para serem transformados em cargueiros.

A versão de carga do A321 foi desenvolvida pela EFW, uma joint venture do grupo Airbus e a ST Engineering, com sede em Singapura. O nome do avião, P2F, é uma sigla em inglês para “Passenger to Freighter”, em referência a modificação dos aviões de passageiros para a função de cargueiro.

O processo de conversão da EFW reaproveita aviões comerciais de segunda mão e prepara as células para o novo trabalho, incluindo modificações na cabine, reforços no piso e a instalação de uma porta de carga na fuselagem.

“Estamos entusiasmados em dar as boas-vindas a este mais novo membro, o A321P2F, que é o resultado de uma colaboração bem-sucedida com a ST Engineering e a Airbus, em nosso conjunto de conversões de cargueiros Airbus”, disse Andreas Sperl, CEO da EFW, em comunicado da empresa. “Dado o excelente desempenho deste cargueiro, estamos confiantes de que o A321P2F será uma virada de jogo no mercado de cargueiros.”

A321P2F comporta 27 toneladas de carga

Marcando a estreia do A320 no setor de cargas após mais de 30 anos transportando exclusivamente passageiros, a série P2F já chegou ao mercado apresentando boas credenciais para competir na categoria de cargueiros médios, hoje dominada pelo Boeing 737.

Airbus A321P2F - Qantas

A EFW prevê uma demanda de 1.000 cargueiros como o A321P2F nos próximos 20 anos (Vallair)

Segundo dados da EFW, o A321P2F comporta 27 toneladas de carga distribuídas por um compartimento com 208 m² – outra opção, o A320P2F leva até 21 ton em 160,6 m². O alcance do jato é de até 3.520 km – e 3.890 km para o A320P2F.

Principal cargueiro médio do mercado, os Boeing 737 convertidos podem transportar cerca de 23 toneladas, mas o espaço na cabine é menor. O compartimento do 737-400F, modelo mais comum da categoria, tem em torno de 140 m². A EFW ainda sugere o A321P2F como alternativa aos antigos cargueiros baseados do Boeing 757, outro avião importante no setor de cargas.

A EFW diz que a família Airbus A320 oferece uma base de “matéria-prima para conversão sem precedentes”, com a alta disponibilidade de aeronaves usadas, e prevê uma demanda por 1.000 jatos de carga como o A321P2F nos próximos 20 anos.

Outra empresa que também enxergou essa oportunidade é a 321 Precison Conversions, baseada em Orlando, nos EUA. Recentemente, a companhia executou o primeiro voo do A321-200PCF, outra versão de carga baseada no Airbus A321. O modelo convertido pela empresa norte-americana seguindo a mesma receita da EFW chegará ao mercado no próximo ano.

Airbus A321-200PCF

A321-200BCF modificado nos EUA pela 321 Precision Conversions (321 Precision Conversions)

Veja mais: A triste história do único Concorde que virou sucata