O widebody CR929 é uma tentativa de chineses e russos de competir com Airbus e Boeing (CRAIC)

Os cortes de subsídios nos programas de aeronaves comerciais russas vão além do quadrimotor IL-96-400M. Segundo a Flight Global, o governo do país também pleiteia reduzir o investimento no CR929, um widebody de nova geração desenvolvido em parceria com a China.

Proposta legislativa do governo russo estima cortar subsídios em R$ 920 milhões, restando apenas R$ 630 milhões disponível para os próximos três anos. O motivo é o efeito da pandemia sobre a demanda de novas aeronaves.

“Nessas condições, nossas fabricantes foram forçadas a revisar seus programas para reduzir o volume de produção”, diz o documento enviado ao parlamento russo.

O CR929 não é o único programa da UAC afetado pela proposta. Também o avião de um corredor MC-21 deverá perder recursos financeiros nos próximos dois anos, só previstos para serem retomados em 2023.

Fornecedores russos

A proposta do governo russo, no entanto, amplia o investimento em desenvolvimento de componentes produzidos no país para substituir fornecedores estrangeiros. A Rússia tem sido alvo de embargos comerciais do Ocidente e pretende diminuir a dependência de países como Estados Unidos, França e Alemanha.

Um dos pilares dessa iniciativa está na certificação de novos turbofans Aviadvigatel PD-14 e PD-8 que substituirão motores ocidentais no MC-21 e SSJ100.

Quanto ao programa do CR929, o governo também afirma que haverá um atraso no processo de seleção de fornecedores de equipamentos e aviônicos. Com capacidade para 280 passageiros, o CR929 pretende ser uma alternativa a modelos como o Boeing 787 e o Airbus A350, mas o programa conjunto tem enfrentado vários problemas.

Desentendimento com chineses

O governo de Vladimir Putin tem demonstrado insatisfação com o programa do jato de longo alcance. Em recentes declarações, a Rússia considerou que a China está direcionando a parceria para beneficiar a COMAC ao propor que os aviões vendidos para as companhias aéreas chinesas não tenham participação da UAC.

Aos russos, caberia oferecer a aeronave no mercado global, o que por si só é uma tarefa bastante difícil diante da conhecida rejeição aos produtos fabricados no país.

O CR929 terá capacidade para 280 passageiros (Divulgação)

Veja também: Mini-cargueiro IL-112V chega ao mercado em 2023