Primeiro Airbus A350 XWB da TAM chega ao Brasil

Voo inaugural da aeronave com passageiros na rota São Paulo – Manaus será em janeiro
O primeiro A350 da Tam pousou no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (TAM)
O primeiro A350 da Tam pousou no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (TAM)
O primeiro A350 da Tam pousou no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (TAM)
O primeiro A350 da Tam pousou no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (TAM)

O primeiro A350 das Américas, adquirido pela Tam Linhas Aéreas, aterrissou no Brasil hoje de manhã (18). A aeronave partiu ontem (17) da sede da Airbus em Toulouse (França) e seguiu diretamente para o Brasil, pousando no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte (Confins) para ser nacionalizada. A previsão é que o avião chegue no aeroporto de São Paulo/Guarulhos (SP) em 19 de dezembro.

O jato, prefixo PR-XTA, vai realizar seu primeiro voo comercial em janeiro de 2016, partindo de São Paulo em direção a Manaus (AM), informou a companhia. A rota inaugural servirá para que as diferentes áreas da empresa, principalmente as operacionais, se familiarizem com o novo aparelho, que pertence à última geração de aeronaves de longo alcance.

O início da programação internacional do A350 da Tam está programado para março do próximo ano. O modelo vai voar na rota São Paulo – Miami (Estados Unidos) e, a partir de abril, na rota SP – Madri (Espanha) e, no segundo semestre, entre SP e Orlando (EUA).

“Queremos oferecer cada vez mais conforto aos nossos passageiros, com aeronaves com a mais moderna tecnologia disponível na aviação, que são mais eficientes e com menor impacto ambiental”, afirma Claudia Sender, presidente da TAM S.A.

Frota de longo alcance

O Airbus A350 prefixo PR-XTA é o primeiro de uma longa encomenda realizada pela Latam Airlines, grupo que reúne a Tam e a empresa chilena Lan Airlines. Ao todo, as empresas vão receber 27 modelos A350, nas versões A350-900 (como a primeira que chegou ao Brasil) e o A350-1000, que ainda está em desenvolvimento e deve entrar em operação até 2017.

“O A350 XWB chega à nossa frota com a missão de ser um dos principais aviões a operar voos de longo curso, para os Estados Unidos e para a Europa. A combinação da sua fuselagem mais ampla, seus avançados materiais compostos e sua cabine diferenciada proporcionam uma experiência de viagem ainda mais agradável e uma operação mais eficiente”, revela José Zaidan Maluf, vice-presidente de Frota e Motores da Latam.

Ao trabalho! Primeiro A350 da Tam decolando em Toulouse, na França, onde fica a sede da Airbus (Airbus)
Ao trabalho! Primeiro A350 da Tam decolando em Toulouse, na França, onde fica a sede da Airbus (Airbus)

Considerado um dos jatos comerciais mais modernos, o A350 tem consumo de combustível e custos operacionais até 25% mais baixos que modelos da geração anterior. Como explica a Airbus, mais de 70% da aeronave é construída com materiais compostos, como fibra de carbono, além de metais leves, tais como titânio e alumínio especial. Esse tipo de construção reduz o peso do avião e também aumenta sua resistência a corrosão.

O A350 da Tam está configurado com 348 assentos, dos quais 318 na Classe Econômica e 30 na Premium Business. E a viagem também promete ser diferente: com a cabine construída com materiais compostos, mais resistentes a corrosão, a mistura do ar condicionado pode ser mais úmida, reduzindo os efeitos causados pelo “ar seco” em longos voos. De acordo com a Tam, o A350 ainda possui um novo conceito de iluminação que ajuda a diminuir o “jet lag”.

Outras novidades a bordo do novo avião da Tam são as janelas panorâmicas e os compartimentos de bagagens de mão maiores.

Segundo dados da Airbus, o A350-900 pode alcançar a velocidade máxima de 945 km/h e tem autonomia de 15.000 km com peso máximo de 275 toneladas.

Azul e Avianca também vão de A350

Além da Tam, as companhias concorrentes Azul Linhas Aéreas e Avianca Brasil também encomendaram o novo jato da Airbus. A Azul fez um pedido por cinco unidades e a Avianca por outros 10 – todos modelos A350-900.

Veja mais: Azul apresenta jato A330 com nova configuração

Total
0
Shares
11 comments
  1. COEHNN GOLDHILL:

    Antes de escrever um comentário em uma mídia pública, sugiro confirmar as suas informações antes e em caso de dúvida é melhor não escrever…
    Sugiro iniciar com uma pesquisa básica no google como “aviões da embraer no Brasil”.
    O modelo a qual se refere não existe, sendo o mais próximo o ERJ-135 que pode levar 37 passageiros ou seja, praticamente 10 vezes menos que o A350 desta matéria (que pode levar quase 350 passageiros)
    Hoje no Brasil ainda temos vários modelos da Embraer utilizados para uso agrícola, recreativo, militar e transporte de passageiros.
    Nesta última modalidade, a maior frota é a da empresa Azul, com mais de 80 aviões com capacidade entre 106 e 118 passageiros (118 é a maior capacidade de um avião da Embraer atualmente).

  2. A350 não vai mudar em nada a imagem falsa que a TAM vende.
    Esqueça a TAM caros leitores, se puderem optar por AZUL ou AVIANCA façam-no, fui tripulante por quase uma década, sei o quanto fui mal tratado, conheço de perto o péssimo serviço prestado e posso comprovar atravéz de imagens e videos internos de quão suja são as aeronaves da TAM e seu serviço de bordo, tenho todos os emails enviados com reclamações diárias de passageiros e meus próprios relatos os quais fui advertido inúmeras vezes a não faze-los.
    Não se iludam com o A350, pois quem os gere são os mesmos, é um museum de novidades.
    Opnião minha: dêem valor a AZUL e a AVIANCA, experimentem voar com estas empresas e voces confirmarão que TAM é um modelo ultrapassado de voar, culpa de seus gestores que são pessoas com medo de falar, medo de ouvir, medo de ver e medo de agir. Até hoje aguardo uma resposta de uma email enviado a TODA equipe de Claudia Sender, (secretárias e a própria Claudia) mas é claro, nunca responderam, e é assim que somos tratados após anos de desicação e emprenho.
    Voem AZUL, escolham AZUL, pesquisem AVIANCA, conheçam melhor estas empresas, e deletam TAM LATAM ou LATÃO da cabeça dos senhores.
    Compartilhem esta idéia.
    Estou a disposição.
    [email protected]

  3. Sensacional a reportagem sobre o novo A350-900 recém adquirido pela TAM e já em operação em rotas de longas distâncias; Gostaria de saber se esta Aeronave qual é a pista mínima para ele aterrissar e decolar, haja visto que estive visitando o Museu da TAM na cidade de São Carlos (SP), um excelente Museu que indico a todos os amantes da aviação para conhecer, você pode ir inclusive de avião, pois na mesma área que se localiza o Museu da TAM, a empresa possui seu Centro de Manutenção das Aeronaves, e hoje as que a TAM possuem todas aterrissam e decolam do Aeroporto existente, muito bem estruturado inclusive para pousos e decolagens noturnas ou por instrumentos, mas eu observei que o Aeroporto não tem sua pista tão grande assim, é mais ou menos igual a pista do Aeroporto de Congonhas, e esta Aeronave A350, não sei qual a extensão mínima de pista para aterrissagem e decolagem, por favor nos informem; E Parabéns a TAM e as demais empresas que já encomendaram a Aeronave isto é motivador para o setor aéreo.

  4. Viajo muito de avião para Europa e América por várias empresas
    e vendo essa reportagem sobre o A 350-900 fico surpreso com tanta tecnologia e assentos triplos junto as janelas .Um absurdo.
    Para ilustração a melhor aeronave que já voei, na minha opinião de passageiro classe turista foi o Boeing 777.
    Atenciosamente:
    Marco de Yparraguirre

  5. Descrição para pessoas com deficiência visual: Foto com céu claro de um A-350 da TAM decolando de Toulouse, na França, onde fica a sede da Airbus. De perfil direito e leve envergadura, a moderna aeronave a poucos metros da pista, ainda com as rodas do trem de pouso arriadas, levanta voo exibindo linhas arrojadas e design elegante. A fuselagem é branca, cauda em vermelho, o desenho de um delgado pássaro azul sobre as letras maiúsculas brancas TAM escritas em sentido oblíquo, no leme, o winglet na ponta da asa e as letras TAM na parte dianteira são vermelhos. A sombra da asa reflete na parte traseira da fuselagem destacando a curvatura aerodinâmica na extremidade da asa. Ao fundo, o prédio do aeroporto desfocado.

  6. Para mim , aeronaves comerciais são fabricadas pela Boeing , 737 para curtas e médias ,747 e triplo 7 para Viagens longas além dos 787 que aqui dificilmente voarão , os outros comerciais eu particularmente evito .

  7. José Carlos, a United Airlines opera o vôo São Paulo – Houston com aeronave Boeing 787 Dreamliner.

  8. Tem a KLM que vem de Amsterdã para o Rio no 787 Dreamliner. Eu tive a honra de vir nele no inicio do mês e super aprovei o voo.

Comments are closed.

Previous Post

Helicópteros da FAB agora podem ser reabastecidos em voo

Next Post

Companhias dos EUA vão retomar voos para Cuba

Related Posts