O Gripen NG "de verdade" chega ao Brasil em 2019 (FAB)

O Gripen NG “de verdade” chega ao Brasil em 2019 (FAB)

O primeiro caça Saab Gripen E destinado à Força Aérea Brasileira (FAB) deixou a Suécia nesta terça-feira, 1 de setembro, a bordo do navio mercante MV Elke. O desembarque da aeronave será realizado até o final da próxima semana no porto de Navegantes, no estado de Santa Catarina.

Chegando ao porto catarinense, o avião será deslocado de caminhão para o Aeroporto de Navegantes, onde será montado e preparado para voar. O primeiro voo do novo caça no Brasil está programado para o dia 25 de setembro. O jato também deve participar das comemorações do Dia do Aviador, em 23 de outubro, em Brasília (DF).

Este primeiro Gripen que está a caminho do Brasil ainda não será entregue à FAB. O jato, um modelo FTI (Flight Test Instrumentation) de testes, seguirá voando de Navegantes para a sede da Embraer em Gavião Peixoto (SP), onde continuará o programa de ensaios de voos.

Segundo o cronograma da FAB, os primeiros Gripen E operacionais serão entregues a partir do próximo ano. Por aqui, o avião sueco será designado como F-39E Gripen (e o modelo biposto, F-39F). Ao todo, a Aeronáutica encomendou 36 aeronaves, sendo 28 modelos monopostos e oito bipostos. O 1° Grupo de Defesa Aérea (1° GDA), baseado em Anápolis (GO) será o primeiro esquadrão brasileiro a voar com o novo jato de combate.

Os primeiros Gripen operacionais serão entregues à FAB em 2021 (Saab)

Gripen “Made in Brazil”

Além de comprar os novos caças Gripen, o Brasil também está aprendendo a produzir esse tipo de aeronave. O contrato firmado com a Suécia e a SAAB em 2013 inclui a transferência de tecnologia do avião militar para a indústria brasileira. Nos próximos anos, o jato sueco-brasileiro vai assumir o posto dos caças F-5 Tiger e AMX da FAB.

Dos 36 caças encomendados pela FAB, 15 deles (oito modelos monopostos e sete bipostos) serão construídos integralmente no Brasil. A produção nacional do Gripen será concentrada na unidade da Embraer em Gavião Peixoto (SP). Engenheiros brasileiros também participam do desenvolvimento do Gripen F (versão para dois pilotos), modelo que até o momento foi comprado somente pela FAB.

Nota do editor: a viagem do navio transportando o Gripen pode ser acompanhada pelo site de rastreamento de embarcações Marine Traffic.

Veja mais: E se o Brasil não tivesse comprado os caças Gripen?