Primeiro jato comercial MC-21 deve ser entregue no 2º semestre de 2022

Projeto da aeronave russa de 211 lugares tem sofrido atrasos causados pelas restrições de uso de componentes ocidentais. Entrada em serviço ocorrerá com a Rossiya Airlines
Um dos protótipos do MC-21-300 durante a Maks 2021 (UAC)

O impacto das restrições impostas ao fornecimento de componentes para o jato comercial MC-21 continua a acusar atrasos no programa.

Por conta desse imprevisto, a aeronave de 211 assentos produzida pela Irkut só deverá entrar em serviço no segundo semestre de 2022. De acordo com Yuri Slyusar, CEO da United Aircraft Corporation, o primeiro MC-21 será entregue para a companhia Rossiya Airlines no verão de 2022, ou seja, a partir do final de junho.

“O mais novo avião russo de médio alcance MC-21 começará a operar voos regulares já em 2022”, disse o chefe da UAC em entrevista a um canal de TV russo.

Quatro aeronaves de produção em série serão concluídas no ano que vem, quando é esperada a certificação pela autoridade de aviação civil da Rússia. O programa de testes em voo tem sido intensificado, segundo relatos no país.

Somente em agosto, três dos quatro protótipos da variante MC-21-300, equipada com motores PW1000, completaram mais de 94 horas de voo. Além deles, existe ainda uma aeronave de teste do MC-21-310, que utiliza o turbofan russo PD-14.

O protótipo 005 do MC-21, que é equipado com motores PD-14 (UAC)

A suspensão do fornecimento de componentes para o MC-21 obrigou a UAC a contratar empresas locais para substituir os fornecedores ocidentais. Um dos pontos mais críticos foram as asas em material composto, mas que acabaram sendo assumidas pela empresa AeroComposite.

O primeiro conjunto de asas foi entregue em maio e já foi instalado em uma aeronave de produção seriada, que deverá realizar o voo inaugural em dezembro.

Putin afirmou durante anúncio em agosto que o MC-21 ocupará 57% do mercado doméstico de aeronaves de um corredor até 2030.

Total
6
Shares
Previous Post

Embraer chega à 1.500 jatos executivos entregues

Next Post

Boeing não consegue retomar entregas do 787 Dreamliner

Related Posts