Rússia mostra os caças Su-57 e ‘Checkmate’ juntos pela primeira vez

Aeronaves da Sukhoi compartilham componentes e soluções, mas espera-se que o jato monomotor seja bastante acessível e exportado para vários países
Su-57 e Su-75

A Rostec divulgou nesta semana imagens dos caças Sukhoi Su-57E e ‘Checkmate’ juntos na Rússia. Trata-se de um ensaio feito para um site que publicou uma matéria interativa detalhando algumas informações das aeronaves.

As fotos dos dois caças lado a lado são bastante oportunas para comparar soluções e características de ambos, parte delas compartilhada por eles. O Su-57E é a versão de exportação do jato bimotor furtivo, o primeiro com essa capacidade a entrar em serviço na Força Aérea da Rússia.

O “Felon”, como também é chamado, foi desenvolvido há mais de uma década e apenas nos últimos anos começou a ser operado no país, ainda assim com uma frota bastante reduzida, formada em sua maioria por aeronaves pré-série.

A Rússia encomendou 76 caças, cujo primeiro exemplar foi entregue no final do ano passado. A falta de recursos, no entanto, tem feito a Rostec oferecer o Su-57 para outros países, mas ainda não há qualquer pedido fechado.

Nesse ângulo é possível comparar o porte dos dois caças e algumas semelhanças, como as asas (Rostec)

Já o Checkmate ainda é um projeto inicial, revelado em julho na feira MAKS 2021. Ele utiliza apenas um motor, algo que não ocorria desde o MiG-23/27 no final da década de 60. Assim como o Su-57, o novo jato é supersônico e possui baixa assinatura de radar, diz a UAC, holding que controla a Sukhoi.

A comparação entre os dois caças revela pontos em comum como o desenho das asas e o uso do motor Izdeliye 30. A Rostec, no entanto, afirma que o novo avião de combate se beneficiou de vários outros sistemas do Su-57.

Quase metade dos caças são monomotores

“O Checkmate foi desenvolvido com a ajuda de bases científicas e técnicas obtidas durante a criação da versão de exportação da aeronave Su-57E. Em particular, a aeronave herdou a cabine, os sistemas de bordo e alguns outros elementos. Isso permite reduzir o custo da aeronave e simplificar sua manutenção”, afirmou a empresa em nota.

De fato, o Checkmate, que deve receber a designação Su-75, é um projeto bastante focado na exportação. A ideia é que seja barato e equipado com vários sistemas modernos como um cockpit WAD (Wide Area Display), radar AESA e um compartimento interno de armamentos.

Para justificar a decisão de voltar aos caças monomotores, a Rússia argumenta o grande número de aviões desse tipo, que representariam 44% dos cerca de mil jatos de combate ativos no mundo atualmente.

Pesa contra o Checkmate o longo caminho até se tornar operacional. A expectativa é que o primeiro protótipo faça o voo inaugural apenas em 2023 e entre em serviço a partir de 2026. Mas os russos certamente não são bons em cumprir cronogramas.

A dobradinha Su-57/Checkmate não se restringirá apenas à sessão de fotos. A Rostec já confirmou que a maquete em tamanho real do novo avião estará presente no Dubai Airshow que começa neste domingo, 14.

Os dois jatos devem ser apresentados no Dubai Airshow (Rostec)

Total
62
Shares
Previous Post
Embraer KC-390 da FAB

FAB e Embraer não chegam a acordo para reduzir encomenda de jatos KC-390

Next Post

Espanha é a nova cliente do Airbus MRTT

Related Posts
Total
62
Share