Rússia pretende receber 76 caças Su-57 até 2028

Presidente Vladimir Putin afirmou que força aérea terá três regimentos completos com o caça stealth
Caça Su-57: Vladimir Putin quer 76 deles na Força Aérea da Rússia ate 2028 (UAC)
Caça Su-57: Vladimir Putin quer 76 deles na Força Aérea da Rússia até 2028 (UAC)

Vladimir Putin é, sem dúvida, um imenso “garoto-propaganda” de seu país. Para demonstrar o novo caça stealth Su-57, primeiro projeto relevante de avião de combate no país desde o fim da Guerra Fria, o presidente russo não se fez de rogado: voou de Moscou até Sochi em seu Il-96-300 presidencial escoltado por seis exemplares do caça avançado da Sukhoi (praticamente metade dos aviões operacionais atualmente). Na cidade turística russa, Putin, adivinhem, se encontrou com o secretário de estado dos EUA Mike Pompeo.

A demonstração aérea do novo caça foi a deixa para que o mandatário russo afirmasse que em breve o país deve encomendar 76 unidades do modelo – hoje o contrato prevê apenas 16 unidades, insuficientes para compor um esquadrão. “Nós concordamos em comprar 76 desses caças sem o aumento nos preços”, disse ao revelar que a intenção é formar três regimentos completos com o novo avião até 2028. “Em breve, assinaremos um contrato para fornecer 76 jatos equipados com modernas armas de destruição,” acrescentou Putin.

O Su-57 é o primeiro caça stealth russo a entrar em operação. Seu desenvolvimento levou um tempo considerável devido às restrições orçamentárias dos tempos pós-URSS quando a indústria aeroespacial tinha carta branca para tocar vários projetos paralelos.

Conhecido até pouco tempo atrás pela sigla PAK FA, o Sukhoi voou pela primeira vez em 2010, após um período em que os russos tentaram levar à frente vários projetos de caça avançado. Os testes com o novo caça, no entanto, se prolongaram por vários anos devido à diversos problemas como o atraso na fabricação do motor desenhado para ele. Para ganhar tempo, a força aérea decidiu encomendar um primeiro lote do caça e colocá-lo em serviço este ano – o jato até participou de incursões na Síria como parte de seu desenvolvimento.

Os seis Su-57 em formação: escolta ou ação de marketing de Putin? (Reprodução)

Atualização

O presidente russo também deposita confiança na versão multifunção do caça Su-35S para estabelecer uma capacidade operacional com aviões de quinta geração. Além disso, Putin prevê que os bombardeiros atuais deverão receber atualizações, citando os Tu-95, Tu-22M e TU-160M, que tem uma variante modernizada em testes desde fevereiro de 2018.

Além de fornecer novos aviões para as forças armadas russas, Putin também tem incentivado a exportação dessas aeronaves como forma de tornar o país novamente um grande fornecedor no mercado mundial. Resta só mesmo ver o presidente russo fazendo uma turnê mundial ao lado do Su-57.

O Tu-160M2 decola para seu primeiro voo: há quem diga que ele é apenas uma versão antiga do bombardeiro (UAC)

Veja também: Egito teria encomendado caças Sukhoi Su-35 da Rússia

Total
0
Shares
Previous Post
O Super Tucano é a principal aeronave de ataque empregada na Operação Ostium (FAB)

FAB intercepta avião com meia tonelada de cocaína em GO

Next Post

Boeing completa atualização de software do 737 MAX

Related Posts