Ucrânia vende “picadinhos” de caça russo abatido para angariar fundos

Pedaços de caças Su-34 transformados em chaveiros são enviados a quem doar mais de US$ 1.000 às forças armadas ucranianas
Su-34 Fullback: Ucrânia relata já ter derrubado nove aparelhos desde o início da invasão russa (Vitaly V. Kuzmin/Creative Commons)

Quem doar US$ 1.000 (R$ 5.007 na cotação atual) ou mais ao fundo “Drones for Ukraine” receberá uma lembrança exclusiva da Ucrânia: um key tag (etiqueta de bagagem ou chaveiro) feito a partir da fuselagem de um caça-bombardeiro russo Sukhoi Su-34 “Fullback” derrubado perto de Kiev no mês passado.

O fundo tem como objetivo angariar recursos para a compra de drones de ataque e reconhecimento para as forças armadas da Ucrânia no esforço de guerra contra a Rússia. Informações no site oficial da organização apontam que as partes metálicas foram retiradas dos destroços do Su-34 “Red 31”. Ao todo, estão disponíveis 200 peças, que contém informações sobre a aeronave e as coordenadas do local onde ela caiu após ser abatida pela defesa aérea ucraniana.

Key Tag do Su-34 vem com número de série e coordenadas do local onde o caça foi abatido (Divulgação)

A prática de colecionar etiquetas feitas com partes de aviões desativados existe há muito tempo. No entanto, está é a primeira vez que os itens são oriundos de uma aeronave derrubada num conflito militar.

Projetado a partir do caça Su-27 “Flanker”, o Su-34 é considerado uma das aeronaves mais poderosas do arsenal de Moscou. O jato biposto, especializado principalmente em missões de ataque ao solo, possui a curiosa disposição de cabine com dois assentos instalados um ao lado do outro, quando o mais comum entre os aviões de combate é a configuração em tandem (um assento atrás do outro).

Destroço do Su-34 Red 31 que foi transformado em etiqueta (MilitaryAviationInUa)

A despeito do alto poder de fogo, o Su-34 vem sendo uma das maiores vítimas dos sistemas de defesa aérea da Ucrânia, que relata ter abatido nove unidades do caça-bombardeiro desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

Total
157
Shares
Previous Post

Gol inicia voo entre São Paulo e Uruguaiana com avião da Voepass

Next Post

FAB realiza primeiro lançamento de carga pesada por extração com o KC-390

Related Posts
Total
157
Share