Volocopter completa primeiro voo tripulado

Fabricante alemão E-volo afirma que qualquer pessoa será capaz de pilotar o “multicóptero”
O Volocopter é impulsionado por 18 motores elétricos (E-volo)
O Volocopter é impulsionado por 18 motores elétricos (E-volo)
O Volocopter é impulsionado por 18 motores elétricos (E-volo)
O Volocopter é impulsionado por 18 motores elétricos (E-volo)

Descrito pelo fabricante como “totalmente incrível” e “seriamente inacreditável”, o Volocopter VC200 da empresa alemã E-Volo completou no dia 30 de março seu primeiro voo tripulado. Essa estranha máquina voadora é um “multicóptero” com 18 motores elétricos e, de acordo com seus criadores, qualquer pessoa será capaz de pilotar esse novo conceito de aeronave, que lembra bastante o formato de alguns drones (lembrando que drones não são tripulados).

O Volocopter possui apenas um comando, no caso um joystick direcional com uma pequena alavanca de controle de altitude, manuseada com o polegar. Se o piloto liberar o controle, a aeronave mantém sua posição automaticamente.

Segundo a empresa alemã, o aparelho, na versão não tripulada, foi submetido a uma série de testes de segurança. Já foram realizadas simulações com motores e baterias desligados durante o voo, falhas nos sensores e ensaios com turbulência.

Os próximos testes serão para certificação, documento que libera a aeronave para ser vendida. Na primeira etapa, o Volocopter vai realizar voos de baixa altitude a velocidade de 25 km/h. Em seguida, serão realizados voos de altitude média a até 50 km/h, enquanto a terceira fase irá validar o VC200 em altitudes mais elevadas e em velocidade máxima, de até 100 km/h.

Em seu primeiro voo tripulado, o Volocopter foi conduzido por Alexander Zosel, diretor da E-volo, em um aeródromo no sul da Alemanha. “Foi um sentimento sublime decolar e voar os primeiro metros. Era como se eu estivesse no chão, mas ao olhar para baixo estava a 25 metros do solo”, descreveu o diretor.

O Volocopter possui apenas um joystick de comando (E-volo)
O Volocopter possui apenas um joystick de comando (E-volo)

A E-volo afirma que o Volocopter pode representar uma revolução na mobilidade urbana, pois poderá ser utilizado como transporte pessoal. Além disso, devido a propulsão elétrica, o aparelho não gera emissões poluentes e também é silencioso.

A data de lançamento e o preço do aparelho serão divulgados mais adiante, após a homologação por órgãos aeronáuticos, informou a fabricante.

Galeria de fotos:

Veja mais: Drones que podem salvar sua vida

Total
0
Shares
23 comments
  1. Excelente site, parabéns, nós , os amantes da aviação te agradecemos pela iniciativa, continue nos trazendo novidades.

  2. esse alemão começo com uma bola de praia e baterias simples feito em casa só com a segurança de um capacete agora já esta pronto para vender

  3. que pena que no Brasil não será possível comprar um, primeiro pq os lobistas das fábricas de helicopteros e empresas que cobram uma fortuna para formar pilotos vão comprar MP banindo do Brasil. Se o caso estourar o governo vai sobretaxar de tal forma que tornará a importação inviável como é com praticamente 99% de tudo. Se o 1% ainda resolver importar com o dinheiro arrecado dos impostos absurdos vai ter grana para mais 4 anos de pixulecos na política. Em fim moramos num país destinado ao terceiro escalão a não ser que haja um completo desmonte do tamanho do Estado e dos impostos.

  4. Ocupa uma área muito grande, além disso, baterias possuem um curto tempo de uso e necessitam de um longo tempo para recargas, na verdade, isso é uma geringonça.

  5. Como todo modelo elétrico a autonomia é muito reduzida, porém no caso de se tratar de um veículo aéreo o alcance é favorecido e desde que o modelo tenha capacidade para duas pessoas pode se tornar algo até útil em algumas aplicações “bem específicas”, tipo ponto a ponto. O custo certamente é de um pequeno helicóptero e o que está em evidência neste caso é a simplificação do modelo tradicional, trocando a complexidade mecânica para algo elétrico e automatizado, muito mais fácil de fabricar e operar, lembrando que esta automação também pode se fazer presente no modelo tradicional mas com custos mais elevados. Aproveitou-se a tecnologia já bastante difundida dos “drones” e o resultado não é nada lá muito novo em termos de tecnologia, apenas algo maior e agora tripulável. Para finalizar, embora modelos elétricos não geram resíduos poluentes, todas as baterias atuais são totalmente poluentes e em sua fabricação envolvem igualmente processos de extração e processamento de recursos naturais, etc. Dizer que é ecologicamente correto é uma maquiagem! Não acredito que este modelo terá algum sucesso comercial.

  6. Fantástico! Só faz aumentar a vergonha do Brasil. Roubo, roubo e mais roubo. Tecnologia nada, só notícia ruim.

  7. Vale a tentativa, se bem que os construtores dessas “inovações” parecem nunca perceber que a infra estrutura é quem tem que mudar primeiro, Não adianta implantar um transporte domestico aéreo se não tivermos um sistema seguro e eficiente para controlar duto isso. O importante é criar conceitos e tecnologias , claro!

  8. Esses tipos de testes são simples encenação para ser comercializado terá de passar pôr rigorosas simulações
    de tempestades e ventos fortíssimos , granizos. etc…
    Se não vai acabar matando muita gente em cima e aqui em baixo…falta muito em….

  9. Cara, quando vejo o que o ser humano é capaz de fazer, tantas coisas incríveis, fico me perguntando por que ficar desperdiçando tempo, recursos e esforço com guerras, religiões e política? A humanidade poderia ser algo muito maior. A prova está aí, a capacidade do ser humano em ser melhor é infinita, basta saber usar a inteligência e querer.

  10. A aeronave é perfeita mas torna-se inviável pelo alto consumo de energia dos motores elétricos e a capacidade das bateriais atuais, Portanto, sua autonomia é muito pequena tornando o veiculo inviável.

  11. Muita gente criticando e se olhar no espelho num faz nada pra melhorar o mundo. Tudo começa de um conceito, projeto, melhorias veem com o tempo, ou vocês também não acham que a tecnologia dos carros de hoje em dia estão bem atrasadas, ou quem sabe, sendo barradas por jogos de interesse em geral.

  12. Pois é Bruno, para os ignorantes fica mais fácil criticar, falar mal e etc…
    Criar algo novo demanda estudo, testes, perseverança e isso vai totalmente de encontro aos que os “pessimistas” gostam. Sombra e água fresca.

Comments are closed.

Previous Post
Os jatos que pousam em Congonhas contam com avançados sistemas de navegação e controle (Marcelo F. De Biasi)

ANAC prorroga prazo para alterações nas regras da aviação comercial

Next Post
Suas selfies vão ganhar outra dimensão com esse novo equipamento (ilustração - Norte Verdadeiro)

ROAM-e, o “pau de selfie” voador

Related Posts