Até o final julho, a Airbus registrou 642 pedidos firmes pelos jatos da família A220  (Airbus)

A Satair, subsidiária do grupo Airbus, agora é a controladora da central de manutenção e gerenciamento de peças dos jatos A220, divisão que ainda pertencia a canadense Bombardier.

Em comunicado, a Airbus disse que a transferência da divisão vai aumentar a oferta de peças e serviços oferecidos pela Satair, cuja sede fica em Copenhague, na Dinamarca.

“Há uma opção, e essa é a Satair, para todas as peças que os clientes precisarão”, disse o presidente-executivo da Satair, Bart Reijnen.

O processo de transferência de peças e outros equipamentos relacionados à manutenção da família A220 das instalações da Bombardier para centros da Satair foi iniciada em julho e será concluída até o final de setembro, disse o presidente da empresa filiada da Airbus.

A Bombardier manteve a divisão de serviços do A220 após transferir o controle do programa, anteriormente conhecido como CSeries, para a Airbus em 2018.

“Os clientes agora estarão lidando com apenas uma única interface sob Satair”, afirmou Rob Dewar, vice-presidente sênior de atendimento ao cliente do programa A220 da Airbus. Para ele, essa mudança é “um passo fundamental na integração do programa A220 na Airbus”.

Em fevereiro, a Bombardier decidiu vender sua parcela remanescente no programa A220 para a Airbus, que hoje detém 75% nos negócios relacionados a aeronave. O restante pertence ao governo da província do Quebec, no Canadá.

Empresas de manutenção e gerenciamento de materiais mantêm estoques de peças de aeronaves e fornecem esses recursos às companhias aéreas. O serviços da Satair, por exemplo, incluem suporte para aviões em solo e garante que os operadores tenham os componentes necessários para realizar a manutenção de suas frotas. A empresa também fornece “pacotes de provisionamento inicial” de peças às transportados, à medida que elas adquirem novos jatos.

A Airbus mantém o gerenciamento das chamadas “peças rotativas” para A220. Esses componentes são examinados e recondicionados antes de serem colocados novamente em serviço.

Antes de assumir a divisão de manutenção e peças do A220, a Satair precisava adquirir a infraestrutura de tecnologia relacionada ao programa, obter as aprovações regulatórias necessárias e garantir novos contratos com fornecedores. Essas etapas foram concluídas no ano passado.

A Satair possui um estoque com mais de 1 milhão de peças e possui 10 instalações ao redor do mundo. Fora da Europa, a empresa possui sedes em Pequim, Singapura, Dubai e várias unidades nos EUA.

Veja mais: Embraer anuncia demissão de 900 funcionários no Brasil