Airbus vai testar novo motor de rotor aberto no A380

Projeto da Airbus em parceria com a CFM International pretende acelerar o desenvolvimento de tecnologias avançadas de propulsão
Concepção artística do A380 Flight Test Demonstrator equipado com um motor de rotor aberto (Airbus)

A Airbus e a CFM International iniciaram um projeto colaborativo para avaliar o conceito de motor de rotor aberto, que combina característica de motores turboélice e turbofan. O sistema será analisado com ajuda do A380 “Flight Test Demonstrator”, aeronave que serve como laboratório voador em pesquisas do grupo aeroespacial europeu.

Os testes com o A380 modificado farão parte do programa de demonstração Revolutionary Innovation for Sustainable Engine (RISE) da CFM. A campanha tem como objetivo amadurecer e acelerar o desenvolvimento de novas arquiteturas de propulsão, como é o caso do motor de rotor aberto. Os ensaios serão executados no centro de testes de voo da GE Aviation em Victorville, no estado da Califórnia, nos EUA.

“Novas tecnologias de propulsão desempenharão um papel importante para alcançar os objetivos de emissão zero líquida da aviação, juntamente com novos projetos de aeronaves e fontes de energia sustentáveis”, disse Sabine Klauke, Diretora Técnica da Airbus. “Ao avaliar, amadurecer e validar a arquitetura do motor de rotor aberto usando um demonstrador de teste de voo dedicado, estamos colaborando com mais uma contribuição significativa para o avanço dos blocos de tecnologia que nos permitirão atingir nossas metas de descarbonização em todo o setor”.

De acordo com a Airbus, o conceito de motor de rotor aberto pode proporcionar uma redução de 20% nas emissões de CO2 comparado aos motores mais eficientes da atualidade. O sistema também preparado para ser compatível com combustível de aviação sustentável (SAF, na sigla em inglês).

O motor conceitual da CFM (Airbus)

Veja também:

“O Programa CFM RISE tem tudo a ver com expandir o envelope da tecnologia, redefinindo a arte do possível e ajudando a alcançar um crescimento mais sustentável a longo prazo para nossa indústria”, disse Gaël Méheust, presidente e CEO da CFM International.

O programa RISE é o segundo projeto colaborativo entre a Airbus e a CFM. Em fevereiro deste ano, as fabricantes iniciaram um programa de testes de voo para avaliar o potencial de motores movidos a hidrogênio. Além disso, as duas companhias são signatárias do Air Transport Action Group, uma iniciativa que reúne os principais nomes da indústria aeronáutica para alcançar metas de carbono zero no setor até 2050 por meio de tecnologias inovadoras e sustentáveis.

Total
10
Shares
Previous Post

Embraer traz Widerøe para projeto de aviões sustentáveis

Next Post

Para indiano ver: Boeing conclui demonstrações do F/A-18 em pista com rampa

Related Posts
Total
10
Share