Alaska Airlines trocará 10 A320 por 13 novos 737 MAX 9

Transação será feita com empresa Air Lease Corporation e marca a primeira virada do jato da Boeing após ser autorizado a operar novamente
O 737 da Alaska foi abastecido com uma mistura de biocombustível e querosene convencional (Divulgação)
O 737 da Alaska foi abastecido com uma mistura de biocombustível e querosene convencional (Divulgação)

O contexto ainda não é exatamente o esperado pela Boeing, mas a notícia tem um enorme simbolismo para a fabricante dos EUA: a companhia aérea Alaska Airlines decidiu trocar 10 de seus jatos A320ceo por 13 novos 737 MAX 9. A transação será feita com a empresa Air Lease Corporation, que assumirá os aviões da Airbus como parte de pagamento do leasing dos 737.

“Encontramos uma oportunidade de vender 10 aviões que não estão em nossos planos de longo prazo e substituí-los por 13 das aeronaves de corredor único mais eficientes disponíveis”, afirmou Brad Tilden, CEO da Alaska.

A companhia aérea norte-americana, sediada na costa oeste do país, possui uma frota de 48 A320,  10 A321 e 10 A319 que pertenceram à Virgin America, incorporada por ela em 2018. Por conta disso, a Alaska deixou de ser uma operadora apenas de aviões da Boeing – ela possui 166 jatos 737, sobretudo da versão -900, além de uma encomenda do MAX pendente.

A maior parte dos jatos da Airbus, no entanto, está parada diante da queda no tráfego aéreo de passageiros causado pela pandemia. Apesar disso, a Alaska continuará a operar os A320 até as primeiras entregas dos 737 MAX 9 arrendados, entre o final de 2021 e 2022.

A recente liberação de voo do 737 MAX certamente teve um papel decisivo para a empresa retomar seus planos de converter sua frota para a nova aeronave da Boeing. A Alaska Airlines tem 32 pedidos firmes da versão MAX 9 e que devem começar a operar em março de 2021.

Embraer E175

Além dos aviões da Boeing e Airbus, a Alaska também é uma importante operadora do Embraer E175. Os jatos brasileiros pertencem à subsidiária Horizon Air, mas voam com as cores da companhia principal. Desde junho, a empresa tem usado esses aviões de 76 lugares em rotas para o estado do Alasca, algo inédito até então. Apesar do nome, a Alaska Airlines tem sede em Seattle, no estado de Washington.

O E175 da Horizon Air e que voa nas cores da Alaska: em outubro voando no estado dos esquimós (Colin Brown Photography)

Veja também: China não tem pressa em autorizar retorno do 737 MAX

 

Total
30
Shares
Previous Post
Concepção artística do novo turboélice de passageiros da Embraer (Embraer)

Embraer tem “negociações ativas” com potenciais parceiros para projetar novo turboélice

Next Post
Míssil MICLA BR

FAB e Avibras firmam parceria para desenvolver míssil de longo alcance

Related Posts