Após início turbulento, Boeing 787 vira prioridade no Brasil

Quatro companhias já utilizam o moderno jato no País e outras três lançarão voos até 2016
Além de mais confortável, o 787 oferece uma economia de combustível que pode chegar a 20% comparado a modelos da geração anterior (Foto - United Airlines)
Além de mais confortável, o 787 oferece uma economia de combustível que pode chegar a 20% comparado a modelos da geração anterior (Foto – United Airlines)
Além de mais confortável, o 787 oferece uma economia de combustível que pode chegar a 20% comparado a modelos da geração anterior (Foto - United Airlines)
Além de mais confortável, o 787 oferece uma economia de combustível que pode chegar a 20% comparado a modelos da geração anterior (Foto – United Airlines)

De novo marco na aviação comercial a quase um fiasco. O Boeing 787, mais moderno jato hoje em operação no mundo, teve um início de carreira turbulento, com vários problemas técnicos e atrasos. Mas, com o tempo, o birreator começa a virar padrão nas rotas internacionais de várias companhias aéreas e o Brasil tem sido um dos principais destinos do modelo.

Nada menos que quatro empresas já operam o 787 no país e outras três devem iniciar operação até o início de 2016. A estreante foi a Ethiopian há exatos dois anos, com três frequências entre Addis Ababa e Rio de Janeiro e São Paulo, com escala no Togo. Mais tarde, a companhia africana eliminou as paradas em Lomé e no Rio e agora pretende ampliar para cinco voos semanais diretos para Guarulhos.

A segunda companhia a colocar o Brasil no mapa do 787 foi a LAN, em outubro do ano passado, ligando Guarulhos a Santiago do Chile. Em fevereiro deste ano, a rival Avianca (em seu braço colombiano) também introduziu o jato numa rota sul-americana, entre Bogotá e São Paulo.

A mais recente operadora do 787 no Brasil é a americana United, que passou a voar entre Guarulhos e Houston, nos Estados Unidos, diariamente. A empresa, no entanto, manterá o Boeing na linha apenas até novembro, a princípio.

Veja mais: Estudo mostra partes mais seguras do avião em caso de acidente

Galeão na mira

A própria United estreará o 787 também com destino ao Rio de Janeiro. Em 18 de agosto, o voo para Houston, hoje operado com o 777-200, passará a ser feito com o 787-9, que tem maior capacidade que o 787-8 usado por outras empresas. O Galeão também pode receber voos da Aeromexico usando o mesmo equipamento (a companhia chegou a anunciar o equipamento, mas decidiu suspender o serviço) e a holandesa KLM planeja o mesmo em março do ano que vem – a companhia receberá os primeiros exemplares do jato em breve.

Por fim, a American Airlines, que tem no Brasil um dos seus maiores mercados no mundo, confirmou na semana passada que usará o 787-8 na rota entre Guarulhos e Los Angeles, no lugar do 777 usado atualmente. A mudança ocorrerá em 5 de novembro.

Veja os destinos do Boeing 787 voa a partir do Brasil
Veja os destinos do Boeing 787 voa a partir do Brasil (O voo entre Rio e a Cidade do México está suspenso por ora)

Operação mais econômica

O interesse dessas companhias em operar o novo jato da Boeing vai além de oferecer uma viagem mais confortável para seus passageiros – o 787 possui um sistema de climatização mais agradável, janelas 40% maiores, bagageiros idem e menos turbulência em voo, entre outras diferenças. O modelo também é bem mais econômico de operar.

Segundo relatos de várias companhias que operam o modelo, o 787 é capaz de consumir 20% menos querosene que o 767-300. Além disso, sua autonomia, de mais de 15 mil km na versão 787-9, permite operar rotas que hoje necessitam de escalas.

A TAM será a primeira companhia da América do Sul a receber o A350. Azul e Avianca também encomendaram o modelo (Foto - Airbus Group)
A TAM será a primeira companhia da América do Sul a receber o A350 (Foto – Airbus Group)

A350 a caminho

A ‘solidão’ do 787 como mais avançado jato comercial em operação no Brasil está perto de acabar. A TAM deve receber os primeiros exemplares do jato europeu até o final deste ano. Maior que o 787, o Airbus deve mirar nos clientes do 777, hoje uma espécie de ‘pau para toda obra’ da aviação.

Além da TAM, Avianca e Azul também receberão o modelo, que esteve no país novamente no início de julho, em demonstração. Também a companhia Qatar, primeira operadora do modelo, planeja colocá-lo nas suas rotas para São Paulo e Rio de Janeiro.

Com isso, a paisagem dos aeroportos internacionais brasileiros deve mudar nos próximos anos. Serão mais comuns os modelos de fuselagem esguia e asas e empenagem esbeltas, um ótimo sinal para os passageiros, que chegarão em seus destinos mais “inteiros”.

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
15 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renan
Renan
6 anos atrás

A AeroMéxico não mais voará para o GIG com o 787 no momento, a rota foi cancelada este mês pela empresa para o Rio de Janeiro, mantendo apenas o trecho MEX-GRU.

Manoel Floriano da Silva
6 anos atrás

O transporte aéreo foi a invenção mais inteligente do homem, pela rapidez e segurança superiores a qualquer outro transporte. A tecnologia desse transporte está cada vez mais avançando, no sentido de propiciar aos usuários melhor conforto e segurança a um custo compatível com as necessidades dos usuários. Parabéns aos empresários desse setor, pois, como homens com visões futuristas, colaboram muito para o bem estar do homem como um todo;

Olnei
Olnei
6 anos atrás

Como a função primeira de um jato comercial é o transporte de passageiros, penso eu, faltou dizer qual a capacidade da aeronave em número de passageiros.

Jorge Moraes
Jorge Moraes
6 anos atrás

O correto é dizer que o jato liga São Paulo ( aeroporto de Guarulhos) a várias cidades do exterior.

Neto Barbosa
Neto Barbosa
6 anos atrás

As rotas Rio-Frankfurt e SP-Frankfurt também são operadas com 787.

Osvaldo NT
Osvaldo NT
6 anos atrás

Além de listar as vantagens do 787, especialmente sobre o 767, o artigo deveria listar também as desvantagens. A estrutura de assentos 2-3-2 na cabine econômica do 767 oferece privacidade e mais conforto aos que viajam em duas pessoas, especialmente casais. O 3-3-3 do 787 só é bom para trios…

Augusto
Augusto
6 anos atrás

Na matéria diz que o 787-9 tem maior capacidade que o 777-200. Sugiro uma melhor pesquisa jornalista fez a matéria…qualquer versão de 777-200 atualmente na united tem maior capacidade que o 787-9. Os 777-200 variam entre 266-269 passageiros enquanto que o 787-9 tem capacidade para 252 passageiros (fonte: http://www.seat guru.com)

Ricardo
Ricardo
6 anos atrás

não se iludam com o Press release “além de oferecer uma viagem mais confortável para seus passageiros “. pois isso é uma mentira!! Antes de se empolgar e voar uma econômica 3x3x3 do 787 leiam os comentários de passageiros no seat guru!!! ai vcs saberão o inferno que será sua viagem!! já voei no 787-8 da LAN e United e no 787-9 da united e digo!! suas poltronas de 17″ de largura tornam uma viagem de mais de 4h um martírio!!!! vale lembrar que os 767 e o 777 com 9 linhas de assentos tem 18” de largura, assim como o novossímo A350.
OBS: O 787-9 da united consegue ser o pior, pois seus assentos tem reclinação quase nula!!! fujam!!!!

Paulo Ricardo
Paulo Ricardo
6 anos atrás

Já voei no B787 Dreamliner da Ethiopian Airlines em março 2015, foi sensacional! Lindo, silencioso, e moderno.

Tarcisio
Tarcisio
5 anos atrás

Tem previsão de retorno do 787 da avianca para o Brasil!? Pois deixaram de voar…

Paulo
Paulo
5 anos atrás

Pode ser silencioso e moderno, mas é uma das poltronas mais apertadas (largura) de avião que já voei! Horrível para vôos de longa duração. Prefiro o velho A340 da Iberia que esse 787 da Lufthansa!

Previous Post
A maioria dos casos de colisões com animais acontecem durante os procedimentos de pouso e decolagem (Foto - Maarten Visser/Wikipedia)

Brasil teve 1.560 colisões entre aviões e animais em 2014

Next Post
O Airbus E-Fan, com motorização elétrica, pode atingir até 220 km/h e voar por 60 minutos (Foto - Airbus)

Avião elétrico da Airbus cruza o Canal da Mancha

Related Posts