Aviação comercial teve o quinto ano mais seguro da história em 2019

Foram registrados 20 acidentes com aviões comerciais que deixaram um total de 283 mortos
(Boeing)
(Boeing)

A aviação comercial registrou em 2019 seu quinto ano mais seguro da história, de acordo com o Aviation Safety Network (ASN), organização independente baseada na Holanda que compila todos os acidentes aeronáuticos do mundo. Ao todo, neste ano foram registrados 20 acidentes aéreos que resultaram em 283 mortes.

O acidente mais grave do ano foi a queda do Boeing 737 MAX 8 da companhia Ethiopian Airlines, em Addis Abeba (capital da Etiópia), no dia 10 de março, que matou 157 pessoas. Esse foi o segundo desastre envolvendo o novo jato da fabricante norte-americana, resultando no aterramento mundial da aeronave.

Na sequência, no dia 5 de maio um Sukhoi Superjet 100 da companhia russa Aeroflot pegou fogo no aeroporto internacional de Sheremetievo em Moscou após realizar um pouso de emergência, matando 41 dos 78 ocupantes que estavam a bordo do jato.

Em seguida, o terceiro acidente aéreo com mais vítimas no ano foi a queda de um turbo-hélice Dornier 228 na República Democrática Congo, em 24 de novembro, que deixou um total de 29 mortos (todos os 19 ocupantes da aeronave e mais 10 vítimas em solo).

O acidente mais recente compilado pela ASN, ocorrido no dia 27 de dezembro, foi a queda de um Fokker 100 no Cazaquistão, que deixou um total de 12 vítimas fatais. A aeronave da companhia Bek Air se acidentou enquanto decolava no aeroporto de Almaty, no sul do país.

data aeronave matrícula operador fat. localização
1 8/2/19 Convair C-131B Samaritan N145GT Conquest Air Cargo 1 Bay Harbor Islands, EUA
2 23/2/19 Boeing 767-300 N1217A Atlas Air 3 Trinity Bay, EUA
3 9/3/19 Douglas DC-3 HK-2494 LASER 14 Finca La Bendición, Colômbia
4 10/3/19 Boeing 737 MAX 8 ET-AVJ Ethiopian Airlines 157 Addis Abeba, Etiópia
5 05/5/19 Sukhoi SSJ100 RA-89098 Aeroflot 41 Moscou, Rússia
6 13/5/19 DHC-3T N959PA Taquan Air 1 Ketchikan, EUA
7 27/6/19 Antonov An-24RV RA-47366 Angara Airlines 2 Nizhneangarsk, Rússia
8 26/7/19 Cessna 208 Caravan C-GURL Seair Seaplanes 4 Ilha Addenbroke, Canadá
9 06/8/19 Cessna 208B Grand Caravan C-FSKF Alkan Air 2 Mayo, Canadá
10 11/9/19 Convair CV-440 N24DR Ferreteria e Implementos San Francisco 2 Toledo, EUA
11 18/9/19 Viking Air DHC-6-400 Twin Otter PK-CDC Rimbun Air, opb Carpediem Aviation 4 Kampung Mamontoga, Indonésia
12 23/9/19 Cessna 208B Grand Caravan 5H-AAM Auric Air 2 Seronera, Tanzânia
13 02/10/19 Boeing B-17G Flying Fortress N93012 The Collings Foundation 7 Windsor Locks, EUA
14 04/10/19 Antonov An-12BK UR-CAH Ukraine Air Alliance 5 Lviv, Ucrânia
15 17/10/19 Saab 2000 N686PA PenAir 1 Unalaska, EUA
16 26/10/19 DHC-3T C-GBTU Blue Water Aviation Services 3 Manitoba, Canadá
17 24/11/19 Dornier 228-201 9S-GNH Busy Bee Congo 19+ 10 Goma, RDC
18 09/12/19 Cessna 208B Super Cargomaster N4602B Martinaire 1 Victoria, EUA
19 24/12/19 Cessna 208B Grand Caravan XA-TWN Calafia Airlines 2 Tastiota, México
20 27/12/19 Fokker 100 UP-F1007 Bek Air 12 Almaty, Cazaquistão

Os dados reunidos pelo ASN baseiam-se nos acidentes fatais no mundo todo envolvendo aeronaves civis cujo modelo básico foi certificado para transportar 14 ou mais passageiros. Desastres com aviões privados de pequeno porte e aeronaves militares não aparecem na lista da organização. É o caso da queda do C-130 da força aérea do Chile no início deste mês e que deixou 38 mortos.

O número de vítimas fatais somadas em acidentes com aviões comerciais (de acordo com os parâmetros da ASN) neste ano foi praticamente a metade do volume registrado em 2018, quando 561 vidas foram perdidas num total de 18 desastres, segundo a organização holandesa.

Brasil 

O banco de dados do ASN registrou um total de 73 acidentes aéreos (envolvendo aviões de pequeno porte, experimentais e helicópteros) ocorridos no Brasil em 2019 e que deixaram 64 mortos, embora nenhum deles fosse classificado como voo comercial. O mais grave foi a queda de um jato particular Cessna 550 Citation II em Maraú (BA), no dia 14 de novembro, que resultou em cinco mortes.

Nota do editor: De acordo com informações do ASN, que reúne dados sobre acidentes aéreos registrados desde 1905, o pior ano da história da aviação comercial foi em 1972, quando foram registrados 77 acidentes e 2.525 mortes. O ano mais seguro foi 2017, com 10 acidentes e 44 mortes.

Veja mais: 23 companhias aéreas pararam de voar em 2019

 

 

Total
14
Shares
Previous Post

Após longo desenvolvimento, primeiro tilt rotor civil do mundo deve estrear em 2020

Next Post

Airbus assume liderança do mercado com 863 aviões entregues em 2019

Related Posts
Total
14
Share