Azul desiste do Airbus A350

Companhia define frota de aeronaves até 2020 sem a presença do moderno jato europeu
A Azul havia encomendado cinco jatos Airbus A350 (Divulgação)
A Azul havia encomendado cinco jatos Airbus A350 (Divulgação)
A Azul havia encomendado cinco jatos Airbus A350 (Divulgação)
A Azul havia encomendado cinco jatos Airbus A350 (Divulgação)

A Azul não vai mais voar com o jato Airbus A350, ao menos não tão cedo. Embora não comente sobre o assunto, a empresa entregou a informação em seu plano de prospecção para abertura de capital nas bolsas de valores de Nova York e de São Paulo (Bovespa). O documento, obtido pelo site Aeroin, define a frota da companhia até 2020, porém sem contar com a presença das cinco unidades do moderno jato europeu, encomendados em 2014.

Por outro lado, o número de aeronaves da Azul vai crescer. Como adianta o documento, a empresa pretende ampliar a frota dos atuais 123 aparelhos para 151, um aumento de 23% em quatro anos. Nesse ritmo, a companhia terá a segunda maior quantidade de aviões comerciais do Brasil, superando a Gol e ficando atrás somente da Latam (a divisão brasileira).

Mais aviões

Segundo o plano da Azul, a frota de jatos Airbus A320neo vai crescer das atuais 5 unidades para 35 até 2020. Já a frota de Embraer E-Jets (E190 e E195) será ligeiramente reduzida, de 74 para 69 aparelhos, o que deve incluir, a partir de 2018, a substituição de jatos mais antigos pela nova geração E2 – a Azul será o cliente-lançador dos E-Jets 2.

A empresa também vai aumentar o número de jatos widebodys Airbus A330, usados em voos de longo curso, de 5 unidades para 7 nos próximos quatro anos. Já a frota de turbo-hélices ATR vai ganhar mais uma aeronave, chegando a 40 unidades em 2020.

Trecho extraído do documento de prospecção da Azul define a frota da empresa até 2020
Trecho extraído do documento de prospecção da Azul define a frota da empresa até 2020

Mudança de última hora

A decisão da Azul pelo cancelamento das encomendas pelo A350 foi tomada de última hora, embora, mais uma vez, a empresa não comente sobre o tema. Um modelo parcialmente já pintado com as cores da empresa chegou a ser flagrado na fábrica da Airbus, em Toulouse, na França. Essa mesma aeronave agora deve ser destinada (e repintada) para outro cliente.

A Airbus chegou a pintar partes de um A350 com as cores da Azul (Clément Alloing)
A Airbus chegou a pintar partes de um A350 com as cores da Azul (Clément Alloing)

Veja mais: Latam abre mão do Airbus A350 em rotas internacionais

Total
0
Shares
5 comments
  1. Como tudo que a Azul faz, só acredito vendo.

    Faz anos que ela ameaça abrir as ações e sempre volta atrás.

    Disse que ia comprar o A350 e eu ainda disse, duvido, só acredito vendo, deu no que deu. Eles são experts em falácias.

  2. É, pelo jeito vamos continuar com 767´s, 777´s e A330´s por aqui…sem contar que tem empresa que planeja viagem a Miami com 737

  3. Uma pena. Seria um excelente marketing para a empresa operar um dos jatos mais modernos que existe.
    Eu mesmo levo muito em conta o equipamento na hora de escolher a cia

  4. Normalmente na hora de viajar levo em consideração o tipo da aeronave sempre faço opção por uma aeronave maia moderna e em ralação a empresa aquela que aparenta dar mais manutenção nas aeronaves , e para mim quanto a cor da aeronave for mais clin melhor.

Comments are closed.

Previous Post
O jatinho da Stratos é avaliado em US$ 2 milhões (Stratos Aircraft)

Mini jato executivo, Stratos 714 será apresentado em julho

Next Post
O Boeing 787 é a aeronave mais recente da frota da empresa (Air Canada)

Air Canada celebra 80 anos com nova pintura

Related Posts