Boeing faz lobby com empresas alemãs a fim de vender Super Hornet para a Luftwaffe

Fabricante está sondando fornecedores alemães para serem parceiros no programa de caças F/A-18E/F que ela tenta oferecer à Força Aérea da Alemanha como substituto dos jatos Tornado
O Super Hornet e a versão de guerra eletrônica Growler (Boeing)

Após perder várias concorrências com o F/A-18E/F Super Hornet, a Boeing agora tenta convencer a Alemanha a substituir parte da sua frota de jatos Tornado pela seu caça.

E uma das formas que ela encontrou para tornar sua proposta mais atraente para a Luftwaffe é atrair fornecedores alemães para o programa Super Hornet.

Para isso, a fabricante dos EUA enviou nesta semana um requerimento para mais de dez companhias do país europeu com o intuito de buscar sinergias a fim de ampliar sua estratégia de parceria industrial.

Embora não tenha revelado nomes, a Boeing afirma que esses parceiros “desempenharão um papel significativo no fornecimento de equipamentos de suporte, logística e manutenção geral, peças, programas de manutenção local, treinamento e outras soluções relevantes de reparo e revisão para a potencial frota de Super Hornet e Growler da Alemanha”.

A Boeing pretende oferecer à Alemanha um pacote de aeronaves que inclui não apenas o F/A-18 Super Hornet Block III, mas também a variante de guerra eletrônica EA-18G Growler. É a mesma proposta feita à Finlândia, que opera caças F/A-18 Hornet de primeira geração, só que nesse caso ela perdeu a disputa para a Lockheed Martin e o F-35 Lightning II.

A Luftwaffe tem cerca de 110 caças Panavia Tornado (Airbus)

“A combinação do Super Hornet Block III e do EA-18G Growler dará à Luftwaffe capacidade inigualável em missões ar-ar e superfície-ar”, afirmou o comunicado da Boeing sem trazer detalhes sobre uma suposta proposta.

A Luftwaffe possui cerca de 110 caças Tornado em missões de ataque e reconhecimento e que possuem capacidade de lançar armamentos nucleares, um dos requesitos prévios.

No ano passado, o governo da Alemanha decidiu encomendar o jato de patrulhamento marítimo P-8 Poseidon (baseado no 737), ao mesmo tempo em que a Boeing estabeleceu parcerias locais para o projeto. Desta vez, no entanto, o rival da possível encomenda alemã é justamente o F-35, que derrotou o Super Hornet também num pedido da Suíça em 2021.

Total
36
Shares
Previous Post

ANAC autoriza envio de dois A320 da Itapemirim para o deserto nos EUA

Next Post

Trimotor supersônico XB-1 faz primeiros testes com turbojatos

Related Posts