Boeing faz ‘recall’ de oito jatos 787 com problemas estruturais

Aeronaves entregues recentemente para a United, Singapore e Air Canada apresentam uma resistência menor do que a recomendada em estruturas de fibra de carbono da fuselagem
Boeing 787-10: United estreou avião no dia 7 de janeiro (Divulgação)
Boeing 787 da United: oito aviões com problemas estruturais (Divulgação)

A Boeing emitiu uma diretiva para que as companhias United Airlines, Singapore Airlines e Air Canada aterrem oito aeronaves 787 depois que a fabricante identificou problemas com a resistência das estruturas de carbono desses aviões.

A informação foi revelada pelo site Air Current, de acordo com pessoas familiares com a situação. Em comunicado, a Boeing confirmou dois problemas de manufatura distintos na seção traseira da fuselagem dessas aeronaves e que “não atende aos nossos padrões de projeto”.

Por conta desse problema, esses aviões não suportariam o estreesse máximo previsto em voo e poderiam falhar. A Boeing irá inspecionar e reparar os oito jatos de versões não reveladas a fim de que eles voltem ao serviço.

Segundo o Air Current, as peças com problemas são fabricadas pela unidade de North Charleston, que foi aberta em 2012 exclusivamente para produzir o Dreamliner.

Demanda em queda

Em operação há quase uma década, o Boeing 787 marcou uma nova geração de jatos comerciais ao introduzir asas e motores mais eficientes e sobretudo uma estrutura majoritariamente construída em material composto. Esse avanço possibilitou um peso menor ao avião e possibilitou melhorias como uma pressurização de melhor qualidade, janelas maiores e uma experiência de voo mais agradável aos passageiros.

Após um início turbulento, o Dreamliner tornou-se um produto de sucesso e se aproxima do marco de 1.000 aviões entregues (977 até julho). Entretanto, a demanda pelo widebody tem caído e a Boeing terá de cortar a razão de produção mensal de 14 para apenas seis aviões em 2021.

Um 787 Dreamliner na fábrica de North Charleston (Boeing)

Veja também: Baixas vendas do 787 devem fazer Boeing fechar uma das suas duas fábricas

Total
28
Shares
Previous Post
O SkySofa ocupa as fileiras do meio na classe econômica do A330 da Azul (Divulgação)

Airbus A330neo da Azul ganha fileira de assentos que vira cama

Next Post

Dona de quase 100 jatos Embraer ERJ-145, ExpressJet anuncia fim das operações

Related Posts