Boeing revela avião “invisível” secreto

Projeto Model 853 ‘Quiet Bird’ foi mantido escondido desde o início dos anos 1960
O "Quiet Bird" permaneceu escondido por 50 anos (Boeing)
O “Quiet Bird” permaneceu escondido por 50 anos (Boeing)

O "Quiet Bird" permaneceu escondido por 50 anos (Boeing)

O projeto “Quiet Bird” da Boeing permaneceu escondido por 50 anos (Boeing)

A Boeing tomou gosto por revelar segredos de seu passado. Um tempo após revelar imagens de testes secretos com motores que seriam utilizados no jato comercial 747, a fabricante desta vez mostrou um de seus projetos mais confidenciais: o Model 853 “Quiet Bird”, um estudo sobre aviões “invisíveis” iniciado entre 1962 e 1963, a pedido do então presidente John F. Kennedy.

Um avião “invisível” pode ser visto a olho nu, mas não por um radar. Isso significa que a aeronave entre no espaço aéreo de um país sem ser rastreada, o que permite os chamados ataques “stealth” (“furtivo”). O Quiet Bird foi um dos primeiro estudos da Boeing nesse campo, que nos anos seguintes seria explorado com intensidade até originar uma série de aeronaves, como o caça F-22 Raptor e o bombardeiro B-2 Spirit.

Como explicou a Boeing, que cedeu as imagens ao website Foxtrot Alpha, o Quiet Bird foi, a princípio, proposto para atuar como aeronave de observação e espionagem. Como não poderia ser detectado por radares e outros sensores, o fabricante não previa uma grande performance. O objetivo principal era aprender a como fazer um avião invisível.

As patentes de equipamentos e técnicas criadas a partir do Quiet Bird e que posteriormente foram aplicadas em outros projetos foram mantidas em segredo até a década de 1990. A aeronave tem soluções como saídas de escape do motor com defletores de temperatura, o que permitia passar despercebido por sensores infra-vermelhos, e finas entradas de ar para o motor, mantendo o perfil da fuselagem liso e contínuo.

Veja mais: Como funcionam os aviões invisíveis

Diversos elementos do projeto foram são utilizados em aeronaves "stealth" atuais (Boeing)
Diversos elementos do projeto foram são utilizados em aeronaves “stealth” atuais (Boeing)

O modelo construído pela Boeing é uma versão em escala reduzida, com cerca da metade do que seria necessário para fazer o Quiet Bird voar carregado e tripulado. Após uma série de ensaios em túnel de vento e com sensores de detecção, o projeto deu espaço a estudos mais avançados e a maquete foi destruída na década de 1970.

Os aprendizados obtidos com esse protótipo foram extremamente valiosos para o desenvolvimento de algumas das maiores avançadas aeronaves e drones da atualidade.

Algumas das aeronaves criadas a partir de ideias elaboradas originalmente para o Quiet Bird (Divulgação)
Algumas das aeronaves criadas a partir de ideias elaboradas originalmente para o Quiet Bird (Divulgação)

Veja mais: Boeing dobra capacidade de armas do caça F-15

 

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
10 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
ernesto pichler
ernesto pichler
6 anos atrás

Os aviões são invisíveis ao radar, mas os chineses desenvolveram outro método de detecção. Quem tem televisão com antena percebe um tremor na imagem quando passa um avião. Essa interferência não depende da forma do avião, podendo ser usada para a detecção.

paulo cesar
paulo cesar
6 anos atrás

na verdade foram os russos q conseguiram detectar os 1 avioes tidos comos invisiveis

PÉRICLES CARVALHO GARCIA
PÉRICLES CARVALHO GARCIA
6 anos atrás

Quer dizer então que nossos televisores tem mais essa função “DETECTA AVIÃO INVISÍVEL”,,, e é bem na hora do jogo,,,

Coehnngoldhill
Coehnngoldhill
6 anos atrás

Se não me engano houve abatimento de aviões invisíveis no Iraque e na antiga Iugoslávia. No Iraque, se não me falha a memória, criaram um dispositivo de ondas curtas que os detectava.

Roney
Roney
6 anos atrás

Os russos ja usam este sistema de deteccao a decadas. procure por Duga-3 no google

Carlos Augusto de Souza
Carlos Augusto de Souza
6 anos atrás

Há tempos os franceses já descobriram tecnologia de como detectar aeronaves stealth.

Carlos Silva
Carlos Silva
6 anos atrás

Parabéns Ernesto. Se colocar bombril pega até os sinais da Apolo 13.

frederico
frederico
6 anos atrás

provavelmente ele é da mesma classe do a-12 não tem a tecnologia stealth do f-22 f-117 ele deve vim da base do stealth alemão Go-229 que usava fundo chato e carbono para absorver as ondas do radar alem do motor na parte de cima para diminuir o ruido pois ambos são de 1962 quando o matematico Petr Ufimtsev avia acabado de criar a maneira de desviar o sinal do radar os americanos iriam demorar um tempo para pegar essa ideia os primeiros stealth usavam mais velocidade ou grandes altitudes para não serem interceptados hoje em dia radares uhf como os de israel,austrália ate a servia já conseguiram detectar stealth

Carlos
Carlos
6 anos atrás

Que bom mais armas para destruir a humanidade

SERRALHEIRO
SERRALHEIRO
6 anos atrás

é moleza fazer umas gambiarras dessa no fundo do meu quintal

Previous Post
O míssil Ataka, fabricado da Rússia, pode destruir um tanque a cerca de 7 km de distância (FAB)

Helicópteros FAB treinam com mísseis pela primeira vez

Next Post
O processo de ejeção é realizado em menos de três segundos (Lockheed Martin)

Novo caça dos EUA, F-35 não é adequado para “magrinhos”

Related Posts